Polêmico ou Bonzinho?

O futebol sempre foi coalhado por esses dois tipos de figura.

O tipo “polêmico” nem sempre é um grande jogador, mas gosta de falar muito e sempre é destaque na suas atividades extra-campo.

Já o “bonzinho” também nem sempre é craque, mas cumpre religiosamente o receituário de bom senso e profissionalismo que qualquer trabalho pede.

Pelo futebol ser mais Arte do que Ciência, o atleta polêmico desfruta de uma certa tolerância no meio. Devido ao Ibope e muitas vezes ao que faz em campo, diretoria e comissão técnica apaziguam os destemperos desse tipo de jogador.

Ontem Andrade, técnico do Mengo, disse que prefere os polêmicos aos bonzinhos – uma vez que mesmo Adriano e Bruno sendo polêmicos, foram decisivos na partida contra o Vasco.

Do lado dos bonzinhos, temos Kaká como expoente máximo. Muito se  falou desse brasiliense na semana passada, pois as câmeras o flagraram desferindo os mais incabíveis despautérios na desclassificação do Raul Madrid – desmitificando o Kaká que toda sogra quer ter como genro.

A verdade é que no futebol bonzinho não vinga. Temos o comentarista bem aprumado Caio, que apesar de ter jogado em grandes clubes, nunca se destacou. Nota-se a ausência de uma certa “maldade”, inerente a profissão de jogador. Como jogador, ele realmente deu um bom comentarista.

Mas a questão persiste.: deve se preterir o polêmico em detrimento do bonzinho, ou vice-versa? Dunga parece que quer tirar a prova dos nove com a Seleção, já que com ele o “polêmico” não tem vez.

Esquentando os tamborins

Dunga acabou de soltar a convocação para o amistoso contra a Irlanda, no mês que vem. O pessoal aguardava com muita expectativa essa lista, por ser uma sinalização do provável time da Copa. A editora Panini está de olho na convocação, já que faz os seus álbuns de figurinhas com base em estimativas das últimas convocações.

Não fugindo muito do esperado, Dunga chamou:

Julio César, Doni, Maicon, Daniel Alves, Michel Bastos, Gilberto, Lúcio, Juan, Thiago Silva, Luizão, Ramires, Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano, Kaká, Júlio Batista, Josué, Kleberson, Luis Fabiano, Nilmar, Adriano e Robinho.

Ilusões a parte, é esse o time para a Copa.

Algumas poucas mudanças, mas o esqueletão está formado. Julio César está pegando muito na Itália e Gilberto Silva é o Anderson Polga do Dunga. Ele vai para o Mundial e vai ser titular. Independente dos narizes torcidos.

Vágner Love, Neymar, Ronaldinho, Gordo e toda a turma da especulação vai ficar de fora. A principal qualidade dessa segunda era Dunga é a coesão do time. Ele está fechado com o treinador. E ninguém vai abrir agora.

Boleiros

Escreve Tércio Silveira.

Ronaldo e Roberto Carlos no Corinthians; Adriano, Vagner Love e Pet no Flamengo; Diego Souza e Marcos no Palmeiras; Robinho, Neymar e Giovani no Santos; Dodo e Carlos Alberto no Vasco; Kléber no Cruzeiro; Rogério Ceni e Washington no São Paulo; e, por fim, Joel Santana como técnico do Botafogo.

Quando na história recente do futebol brasileiro grandes clubes reuniram tantos boleiros “de raiz” ? Todas as características que formaram a identidade do esporte bretão no país estão aí representadas: o craque decisivo, o veterano dono do time, o xodó da torcida, o artilheiro que só faz gol bonito, o moleque travesso, o tido como mascarado, o guerreiro e muitos jogadores-problema.

Pois é amigo, a temporada 2010 promete ser das melhores nos campos daqui. Bons duelos e jogadas de efeito não vão faltar. Com eles, espero que as provocações sadias voltem ao cotidiano do futebol. Apostas em quem vai fazer gol em quem, falar que o time Y é freguês do time X… e por aí vai.

Enquanto os defensores do futebol moderno pedem “Profissionalismo!”, prefiro clamar por Fanfarra!

Se os times vão funcionar com eles em campo, é outra história. Prefiro torcer e acreditar que sim, pelo bem do futebol.

Escreveu Tércio Silveira.

Foto: globoesporte.com

O caso Vágner Love: De ídolo à estorvo.

O Vágner Love está cada vez mais perto do Flamengo, o jogador foi a maior decepção de 2009 an equipe alvi-verde. Ele veio para resolver a ausência do Keirrison, e dar um nome de peso para o ataque palmeirense. Era a peça que estava faltando para que o Palmeiras levasse oBR09 com facilidade, isso se ele funcionasse.

Muitos dizem que ele foi a principal causa da queda de rendimento do Palestra, que acarretou na eliminação do time da Libertadores 2010. Eu, particularmente, acharia que ele iria mesmo resolver. O jogador tinha uma história no clube, e iria jogar numa posição que estava precisando de um nome de peso, que assustasse o time adversário.

Em sua primeira passagem pela equipe alvi-verde, ele sempre resolvia em jogos importantes, fez 2 gols contra o Corinthians, 2 contra o Santos de Robinho e Diego na Vila Belmiro, e 2 contra o São Paulo de Luís Fabiano, em dia que o camisa 9 da seleção brasileira foi chamado de pipoqueiro pela torcida. E  a única vez que o muro do CT do São Paulo foi pixado pedindo a saída de Rogério Ceni. 

Ele realmente tinha tudo para estourar, mas na verdade ele estourou o time, rachou o elenco, e não rendeu o que se esperava. Depois de muitas vaias, o jogador foi agredido por parte da torcida do Palmeiras, e hoje alega querer jogar no Flamengo. O jogador está fugindo das dificuldades e se queimando no cenário nacional.

Espero que ele vá logo, em agosto ele era um dos meus ídolos, pelo que ele tinha feito pelo time, agora quero vê-lo fora do verdão, pois sua presença com o manto alvi-verde nada mais é do que um estorvo.

Abraços.
Caio di Pacce.

Seleção do futebol Paulista.

pele_seleçãopaulistaLembra os tempos de campeonatos intra-regionais? Seleção Paulista contra Gaúcha e Mineira contra Carioca? Era lúdico e divertido. Assim como o post do Caríssimo Flaco Marques, eu fiz um exercício pelo folclore e montei a minha seleção paulista. Lá vem ela:

Goleiro: Marcos (Palmeiras)
Defesa: George Lucas (Santos), Miranda (São Paulo), Chicão (Corinthians), Júnior César (São Paulo)
Meio-Campo: Pierre (Palmeiras), Elias (Corinthians), Cleiton Xavier (Palmeiras) e Diego Souza (Palmeiras)
Ataque: Ronaldo (Corinthians), Vágner Love (Palmeiras)

Treinador: Muricy Ramalho (Palmeiras) ou Mano Menezes (Corinthians)

Lembrando que essa é a minha opinião. Dê a sua! Monte a sua seleção Paulista, ou monte a de seu Estado.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Love por Obina.

obinoveSegundo o site do Lancenet!  a novela Vagner Love terá fim, e a moeda de troca será Obina. O Palmeiras comprará em definitivo o jogador do Flamengo, e trocará o jogador pelo Vágner Love por empréstimo até o meio do ano de 2010.

O que facilitou a negociação foi o fato do camisa 28 do Palmeiras ter sido indicado por Zico, treinador do CSKA (RUS). Vagner Love deve retornar ao Brasil hoje (sexta-feira), segundo sua assessoria de imprensa para resolver problemas particulares.

A assessoria de imprensa do Palmeiras não confirmou a negociação, a nota oficial é que o time ainda aguarda o jogador.

Enfim, ao que tudo indica o jogador deve voltar ao clube que o revelou. E Obina vai pra Rússia, deixando uma boa impressão para a torcida Palmeirense.

Foto: Lancenet!

Abraços.
Caio Di Pacce