Bomba no Juve! Elvis vestirá grená em 2012.

- Sou decisivo!

Vocês podem estar se perguntando: Quem é Elvis? Se você fez essa pergunta, não torce pelo Flamengo ou não gosta do Santo André. Elvis foi um dos líderes daquele time do Ramalhão que desbancou os grandes e bateu o Flamengo no Maracanã por 2xo e levantou a Copa do Brasil em 2004. Jogador esse que guardou um dos tentos dessa peleja.

Um bom meia-atacante, um pouco mais veterano, com 33 anos, ele é o primeiro camarão que o Presidente Rodolfo Cetertick trouxe para levar o time grená de volta para a série A2 do Paulista. Todos que lembram daquela partida sabem do que Elvis é capaz.

Vestirei grená

Creio que seja um bom reforço pro Juventus. Trará boas energias ao Moleque!

Abraços.
Caio di Pacce

Segurem o São Paulo

O São Paulo recebeu em sua casa o Santo André, que não faz sombra daquele time finalista do Paulistão do ano passado, que teve a taça tirada no apito. O time do ABC não viu o time do São Paulo jogar, ficou atordoado com os 3 x 0 feitos pelo tricolor paulista.

Mas, além da vitória que mantém o time do Morumbi na liderança do Campeonato, o que mais anima os são-paulinos (e preocupa os adversários) é a contratação de Luís Fabiano. O camisa 9 que o São Paulo tanto queria e que tanto merecia.

Foi a contratação mais cara da história do futebol brasileiro, teve uma grande porcentagem de jogada política para a permanência do JJ no poder, mas teve uma outra grande parcela de necessidade de um atacante de referência, que ao lado de Dagoberto, Lucas, Casemiro e Rivaldo, pode dar um belíssimo de um caldo.

Luí   s Fabiano é ídolo dos são-paulinos, ele pode fazer toda a diferença para o time tricolor em 2011, agora o favorito no Paulista, na Copa do Brasil e quiçá no Brasileirão.

- Eu também vou pro pau!

Abraços.
Caio di Pacce.

O ABC no Paulistão

Pela primeira vez na história do Campeonato Paulista, os três clubes do ABC, Santo André, São Bernardo e São Caetano disputam a competição juntos.

O caçula dos três, o São Bernardo, time novo, moderno, que veste as cores amarela-preta, lembrando o uniforme do glorioso e finado Novo-Horizontino, é apelidado de Tigrão do ABC, e colocou mais de 10 mil torcedores no simpático e nubloso Estádio Municipal 1o de Maio em seu debute vitorioso: um 3×1 contra o Grêmio Prudente.

Santo André e São Caetano já surpreenderam e conseguiram um status de clube emergente e “encardido”. O primeiro foi campeão da Copa do Brasil em cima do todo poderoso Flamengo de Júlio César, Juan, Athirson e Felipe, e quase tirou o título do Santos de Neymar, Ganso e Robinho, que levou o título no apito.

O “Azulão” já foi campeão paulista com Muricy Ramalho no banco de reservas, já disputou finais do Brasileirão (2000 e 2001) e final de Libertadores em 2002.

Hoje será o primeiro teste de verdade do São Bernardo, um jogo contra o São Paulo em pleno Morumbi. Veremos como o Tigrão sairá.

Até ônibus o Tigrão tem!

Força ao ABC, depois das chuvas de ontem.

Abraços.
Caio di Pacce.

Santos FC: O campeão do apito.

O Santos FC apresenta o melhor futebol do Brasil, Paulo Henrique Ganso é o melhor jogador em atividade no país do futebol. Um time que em 4 meses fez mais de 100 gols precisa entrar na história.

Acho que o Sr. Sálvio Espíndola e a bandeirinha Maria Eliza pensaram nisso e deram o título ao time da baixada.

O Santo André foi valente, lutou, abriu o placar no primeiro lance da partida com Nunes, o cai-cai Neymar recebeu lindo passe de Robinho e empatou o jogo. Quando tudo parecia estar acabado, Neymar esqueceu de jogar o futebol que o consagrou, e começou a cair em todas as jogadas. Em uma discussão, Léo e Nunes foram expulsos e o jogo foi re-aberto.

E o Santo André é um time forte, em encanteio cobrado por Bruno Cesar o bom volante Alê deu a vantagem novamente para o ABC. O Santos ainda empatou o jogo com Neymar, com um passe de gênio de PH Ganso.

Minutos depois, Carlinhos cruzou e Branquinho fez o terceiro, mas a bandeirinha Maria Eliza tremeu e anulou o gol. Bruno Cesar deu um passe de Ganso, Branquinho completou e fez o 3×2. O primeiro tempo ainda teve tempo para Marquinho ser expulso.

Durante o segundo tempo, o Santos não quis jogar e o Santo André não conseguiu atacar, em dois lances quase tirou o título da Vila, mesmo contra vontade de todo mundo. Primeiramente com Rodriguinho que driblou o goleiro e chutou, mas Arouca salvou e depois o mesmo Rodriguinho colocou a bola na trave.

Foi por pouco, mas o Santos levantou o caneco, pra mim e para quem conhece futebol de verdade, levantou de maneira injusta e que manchou o lindo futebol apresentado por essa equipe.

Aplausos de pé para o Santo André e vaias intermináveis para a arbitragem paulista.

E uma confissão: Se Neymar for pra Copa eu torço pra Itália.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Mas que jogaço!

Um jogo digno de final de Campeonato Paulista,  Santos e Santo André entraram no Pacaembu para começar decidir o regional mais importante do país. Era o confronto das duas melhores equipes, das duas melhores campanhas do Paulistão.

E o jogo começou eletrizante, o Santo André fez um ótimo primeiro tempo, soube neutralizar as investidas santistas, com uma marcação implacável sobre a dupla dinâmica Neymar e Ganso. E era muito perigoso nas jogadas de velocidade com Gil, Branquinho, Nunes e Rodriguinho.

Eram tão perigosos que em uma dessas investidas, Dracena fez falta perigosa, Bruno Cesar cobrou bem e abriu o placar 1xo Ramalhão. O time do ABC teve mais chances claríssimas de ampliar o placar, mas não soube definir o jogo, principalmente Nunes em um contra-ataque fulminante.

Neymar foi substituído por André, e o jogo mudou completamente. O Santos entrou para a segunda etapa com muita vontade, e o Santo André se retraiu, assim aos 10 minutos Ganso achou o camisa 17 para empatar o jogo.

Enquanto isso, Neymar que machucou o olho em um lance no primeiro tempo, assistia o jogo no vestiário de gola alta, boné e corrente de ouro. E via Wesley virar o jogo em uma linda triangulação com Pará e Robinho.

O jogo foi de Wesley, em lance muito parecido, a zaga andreense falhou, o camisa 9, que jogou de volante e lateral direito, aproveitou para ampliar a partida. Neymar vibrava cada gol e jogada santista com seu boné e gola alta.

Mas o valente Santo André foi valente, mesmo com 10 em campo, dada a expulsão de Toninho, conseguiu diminuir o placar com Rodriguinho, e deu sufoco ao Santos até o apito final.

Um jogaço, com lances lindos, inversões no placar, golaços. Um jogo digno de uma final de Paulistão.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Com pinta de campeão.

O São Paulo recebeu o Santos no Morumbi na primeira semi-final do Paulistão 2010. Pra muitos a final antecipada do campeonato regional de São Paulo, já que na outro embate da semi-final é Santo André x Prudente.  O time tricolor tinha o apoio de sua torcida, mas o Santos segue engrenado e tem a vantagem de dois resultados iguais.

O time da baixada começou com mais cadência, o São Paulo fazendo aquela pressão característica de quem joga em casa e foi o tricolor que abriu o placar com Júnior Cesar, porém com gol contra: Santos 1 x 0.

Assim, os meninos que estavam meio apagados resolveram jogar e com belo passe de Neymar, André ampliou para o Santos. E para piorar para o lado tricolor, Marlos, a válvula de escape do meio para o ataque, foi JUSTAMENTE expulso pelo árbitro Rodrigo Cintra.

Quando tudo parecia estar perdido, o São Paulo mostra ter camisa, mesmo com a menos, com a entrada de Cicinho no lugar do Washington, o tricolor voltou muito melhor na segunda etapa. Empatou o jogo, com um golaço do Hernanes e uma cabeçada certeira de Dagoberto.

Porém quando a fase é boa, as coisas dão certo. O time do Santos, aos 45 minutos, desempatou a partida com Durval, em um lance de bola parada.

O Santos poderá perder por um gol de diferença na Vila, mesma situação a do Santo André, já que venceu o Prudente por 2×1, em Prudente.

Veremos.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Foto: Lancenet!

PS: Post do Jogo do Juve virá.

Semi-finais do Paulista.

Enfim o Paulistão está começando. Aliás, começa amanhã. Para alguns clubes como o Palmeiras, o campeonato regional mais importante do país só começará ano que vem, mas para os outros três grandes da capital paulista e o Santos, o campeonato começa a ser decidido amanhã.

Com a classificação garantida dos dois melhores times da competição, que apresentaram o melhor futebol, Santástico e o Ramalhão, duas vagas serão disputadas entre 4 clubes: O moderno e eficiente G. Prudente, o Tri-Mundial São Paulo, o Centenário Corinthians e a Valente Lusa.  

O Prudente precisa ser prudente, mas basta vencer o desclassificado Azulão em casa, que garante o terceiro lugar e disputa uma semi-final com o Arrumado Santo André. O tri-mundial basta vencer o mesmo Santo André, em campo neutro, que garante pelo menos o quarto lugar.

Já o Centenário Corinthians precisa sonhar um pouco mais, precisa vencer o Galo Azul Rio Claro no Pacaembú e torcer para algum tropeço de Prudente ou São Paulo. Porém se o clube do Pq. São Jorge chegar, a coisa pode complicar.

Agora a Lusa sonha, mas sonha alto com a vaga. Sua situação é bem difícil, bastava vencer o Prudente no Canindé há duas rodadas atrás, porém tomou uma virada no fim da partida e amargura a sexta colocação. Precisa que Corinthians e São Paulo percam seus jogos e que ela vença o dela.

Quem ficarão com as vagas? O Moderno, O tri-Mundial, O Centenário ou a Valente?

Abraços.
Caio di Pacce.

Time de várzea

Time de várzea foi o que o Palmeiras pareceu ontem na derrota por 3×1 contra o Santo André em jogo válido pelo Paulistão de 2010. O time de Parque Antártica precisava vencer a partida se quisesse vislumbrar uma classificação para  a segunda fase do torneio.

Porém, o que se viu ontem em campo foi um time assustado e desfigurado, com vontade, é verdade, o time corria querendo empatar a partida, porém sem nenhum padrão tático e na base do desespero. Enquanto isso, o Santo André jogava como time grande, tranquilo, senhor da partida, os jogadores Rodriguinho, o carrasco Nunes e Branquinho deram muito trabalho a defesa palmeirense. Méritos do clube do ABC.

 O time do Palestra estava tão desfigurado que no intervalo, Marcos disse que pára de jogar no fim do ano, a desmotivação do jogador foi clara ao fim do jogo, quando resolveu não dar entrevista, coisa que ele não faz.

O fato é que o Palmeiras dá Adeus ao Paulistão e precisa se preocupar com o Brasileirão desse ano, o problema não era o Muricy, mas o elenco, que não tem reposição de peças do mesmo nível para o time titular. Quanto ao Diego Souza, que foi expulso e xingado pela torcida, faltou vibração. Ele precisa voltar a jogar bola.

Parabéns à diretoria do Santo André, ao treinador Sérgio Soares, e aos jogadores pela impecável campanha do time do ABC.

Abraços.
Caio di Pacce.

Copa do Brasil

Hoje começa o torneio mais legal da CBF: a Copa do Brasil.

É um torneio razoavelmente democrático, onde todos os estados do país estão representados. Fato esse que gera muito folclore e muitas curiosidades.

O primeiro campeão do torneio foi o Grêmio, ao derrotar o Sport em 1989. Desde então, o formato da competição veio se transformando. Devido ao hiato entre os grandes e pequenos clubes, a federação adotou a ida e volta restrita. Evitando assim, mais goleadas históricas (como a do Galo sobre o Caiaçari do Piaui em 1991, 11 x 1) e viagens desnecessárias, para os já paupérrimos clubes pequenos.

Os favoritos desse ano são Palmeiras, Vasco, Santos e Atlético-MG.

O primeiro precisa desse título para apagar a desastrosa campanha de 2009.

O segundo, para selar de forma triunfante seu retorno a elite do futebol nacional.

O terceiro quer acabar com a fila sem títulos significantes.

Por fim, o quarto tem um técnico que busca retornar aos holofotes como um dos grandes do ofício.

No entanto, a Copa do Brasil é legal por causa das surpresas. Em 2004 e 2005, o país assistiu respectivamente, ao Maracanazzo do Santo André  e a glória do Paulista de Jundiaí.

Sem contar que em 1991, um tipo que atendia pelo nome de Felipão, deu ao tigre de Santa Catarina seu título máximo.

Pitacos de um mal-humorado

Estou mal-humorado. Às vezes fico assim. Motivos eu tenho, querido leitor, e irei mostrá-los a seguir:

Começou com o embróglio envolvendo os acontecimentos pós jogo da Lusa, contra Vasco e Vila Nova. Fomos julgados e condenados em ambos os jogos, com duas e três perdas de mando, respectivamente. Não que eu ache que o tribunal deveria ser complacente conosco. O que me irritou, primeiro, foi o Canindé ser interditado preventivamente por causa de uma versão de alguém que admitiu que poderia ter tido uma impressão equivocada, que foi o caso do Renê Simões. Acontece que criou-se uma comoção exagerada. Fomos condenados já de antemão. Ocorre coisa semelhante com o Botafogo, e não fizeram nada. Nos jogos do Náutico, no Estádio dos (não por acaso) Aflitos, fazem o diabo, com direito a intimidação policial, corredor polonês na entrada do campo e tudo o mais. Faz tempo que o Timbu se vale disso pra não cair. E não acontece nada.

Continuando meu rosário de insatisfações, o Domingos, que não é nenhum monge beneditino, quebrou a perna do goleiro reserva do Santos, Rafael. Isso lhe valeu afastamento do grupo de jogadores. Isso é assédio moral. O Domingão não faria isso deliberadamente. Parece-me que foi o motivo que o treineiro-blogueiro Luxemburgo procurava. O Edu Dracena, de quem o Luxa é fã, está chegando. Veio a calhar, então, o afastamento. Tudo muito nebuloso, como foi também o afastamento do volante Roberto Brum. E como ninguém vem a público com explicações no mínimo plausíveis, dão margem a qualquer tipo de interpretação.

Por fim, o Santo André, que está se despedindo da primeira divisão, vendeu seus jogos “grandes” pra Ribeirão Preto. E o seu torcedor, que não poderá ver os principais jogos em casa? Eles não irão para Ribeirão, a não ser os torcedores ditos organizados. Ora essa, quer jogar num estádio maior, que jogasse no Pacaembu. Agora, vender o mando por qualquer 50 mirréis, é só aumentar um pouco a proposta e combina também o resultado do jogo. O Ramalhão não disputava a primeira divisão desde 1984. Sinceramente, pra fazer o que vem fazendo, sob a batuta do presidente-proprietário (ao menos pensa ser) Ronan Maria Pinto, é melhor nem disputar.

Só não estou mais de saco cheio porque Portugal vai à Copa, Rubinho ganhou e será campeão e a Lusa voltou a ser a Lusa, assim com o glorioso Benfica voltou a ser o que sempre foi: o maior time de Portugal.

E os tremoços estão deliciosos, só para constar.