Miroslav, o Mister Copa

Comemorou assim 15 vezes em Copas.

Comemorou assim 15 vezes em Copas.

Miroslav Klose, meio polaco meio alemão, nascido no dia 09 de Junho de 1978, atual atacante da Lazio. Esse atacante de não tanto brilho técnico, mas de muito oportunismo e frieza na hora de concluir igualou o recorde de gols em Copas do Mundo, que era exclusivo de Ronaldo, com 15 gols, E pode ser chamado de “O Maior artilheiro de Copa do Mundo”.

Ninguém discute quem foi/é melhor: Ronaldo ou Klose, ninguém discute quem foi mais importante em suas seleções, mas o futebol premia a meritocracia também. Ronaldo, fez muito, mas poderia ter feito muito mais em Copas, teve um final de carreira melancólico, apesar de sua passagem positiva em 2009 pelo Corinthians. Desde 2006 com problemas acima do peso, envolvimento com travestis e sendo muito infeliz com sua vida profissional após aposentadoria. A carreira de Ronaldo poderia ter sido ainda mais brilhante.

Miroslav é conhecido como Mister Copa, esse jogador soube se cuidar, soube ser profissional e se preparar para jogar a Copa de 2014 com capacidades físicas e psicológicas para ajudar a sua seleção alemã, repleta de craques, sendo considerado o melhor elenco desse Mundial

E ontem ele foi preciso mais uma vez, no JOGAÇO de Alemanha e Gana (2×2), entrou no segundo tempo e em seu primeiro toque na bola igualou o marcador e igualou o recorde, que ainda pode ser batido mais uma vez, isolando-se na artilharia.

Scouts de Miroslav em Copas
Em 2002, na Copa da Coréia e Japão, Klose fez 5 gols, todos de Cabeça, sendo o segundo artilheiro daquela competição, junto do craque Rivaldo.

Em 2006, jogando em casa, Klose fez mais 5 gols, ganhando dessa vez a chuteira de ouro. Seu gol mais importante foi contra Argentina nas quartas-de-final, empatando a partida.

Em 2010, Klose fez na Copa do Mundo 4 gols. O mais impressionante é que ele fez os mesmo número de gol em toda a temporada 2009-2010 pelo Bayern de Munich. Klose realmente se sente em casa jogando Copa do Mundo.

Em 2014, Klose apenas (ainda) jogou uma partida e fez 1 gol. Vamos ver se ele tem a oportunidade de se isolar.

Parabéns Miroslav Klose, sua constancia, seu profissionalismo, sua frieza e oportunismo te premiaram.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Ronaldo Nazário: O futebol antes e depois dele.

Ronaldo não somente revolucionou o mundo da bola dentro das quatro linhas, depois dele o mundo do futebol mudou muito fora dos gramados também. Veja a bela homenagem da Nike para o Fenômeno:

Abraços.
Caio di Pacce

Ronaldo: Um brasileiro

- Eu fiz 15 em Copas!

Ao invés de escrever sobre a estréia de Neymar na Libertadores, ou sobre esses rumores  da ida de Ganso para o Corinthians, quero prestar mais uma homenagem ao príncipe do futebol. Essa semana, nós, amantes da pelota, fechamos mais uma era do futebol, a era de Ronaldo.

O jovem brasileiro de Bento Ribeiro, Ronaldo mudou o futebol, revolucionou  o modus operandi da estrutura de contratos, mídia que a gente conhecia. Ele globalizou o mundo da bola.

Mas ele ensinou para o mundo o que é ser brasileiro. O brasileiro é aquele que sofre, que lute e que renasce. O brasileiro é aquele que não tem as melhores condições, mas se destaca pelo interior, pela fé que tem em si próprio e pelos companheiros.

Ronaldo é um brasileiro. E mostrou para mundo isso, nos instantes (por três vezes) em que todos os davam como morto na bola, ele levantou a cabeça e se ergueu, e ergueu taças, inclusive a Taça do mundo. Com 15 gols se tornou o maior artilheiro em Copas.

Seu exemplo de superação ficou para o mundo e deve sempre ser lembrado. Ele foi único, foi o que fez mais vezes o inacreditável, dentro e fora do campo.

Ronaldo é um brasileiro. Aquele que gosta de viver a vida, que tem vícios, que quando conquista tudo se dá o direito de relaxar e se acomodar. De 2006 até hoje, essa parte do brasileiro tomou conta dele. Mas, ele é brasileiro e mesmo com essa forma não tão atlética, conseguiu surpreender a muitos (quiçá todos).

Tudo isso quando seu corpo deixou.

Ronaldo é brasileiro e um fenômeno.
Obrigado por tudo, como brasileiro eu agradeço. E que as novas safras lembrem-se com carinho de você.

Abraços.
Caio di Pacce.

Gaúcho se aposenta

Ronaldinho Gaúcho é o novo jogador do Flamengo. O contrato envolve um monte de cifra, cláusulas de propaganda e facilidades para o meia. O atacante italiano Vieri está prestes a fechar com o Boavista carioca. As cifras são confortáveis e as regalias, certamente, serão inúmeras.

Esperamos um campeonato carioca avassalador então. Grandes nomes disputando matches em uma terra festiva e acolhedora. Aparentemente, os jogadores se destacarão mais no Carnaval desse ano do que no carioca que logo se inicia.

Gaúcho trocou a disputa da Libertadores pela disputa de um campeonato estadual. Prestígio para os estaduais? Obviamente que não. Mas isso tem pouco haver com as competições em si. A escolha de Gaúcho sinaliza que ele já se aposentou. Como jogador, já está satisfeito com suas conquistas.

Ronaldo Nazário ao chegar ao Corinthians ainda tinha que provar alguma coisa. Para si mesmo, claro. Queria mostrar ao mundo que daria a volta por cima mais uma vez. E assim o fez. Agora, Gaúcho, não tem tanto interesse assim. No Milan, quando queria jogar, jogava. Mas a maior parte do tempo, preferia descansar no banco de reservas.

A vinda do craque para o Flamengo tem haver com dinheiro? Muito pouco. Gaúcho trará mais rendimentos ao rubro-negro do que ao seu próprio bolso. Claro, em termos relativos. No entanto, o time da Gávea fará a manutenção em sua torcida. Mantendo sua atratividade para marketeiros e patrocinadores.

Ronaldinho, bem vindo a sua aposentadoria!

 

Gaúcho estréia no Flamengo. Pode ser assim.

A falta do camisa 9.

O Corinthians mais uma vez mostrou que precisa de um camisa 9. Ontem enfrentou o bom Cruzeiro em Minas Gerais. Jogo duríssimo, 1×0 para a raposa. Mas faltou futebol aos Corinthianos.

Ano passado, nesse mesmo embate em Minas Gerais o placar foi diferente. 2×1 pro Timão. Melhor em campo foi Ronaldo. Ele deu um lindo passe para Jorge Henrique no primeiro gol e recebeu um presente de Jucilei para completar no segundo. Ele ainda perdeu um penalti, mas foi o jogador que fez a diferença no jogo.

Veja os gols daquele embate:

Enquanto isso, em Goiás, o Fluminense fazia 3xo no Goiás com 2 gols de Washington, um atacante que estava dando sopa no mercado, já que fora colocado na geladeira pelo SPFC. E ainda mais, durante essa semana o Flamengo anunciou a contratação de 2 atacantes de altíssimo nível: Diogo e Deivid.

O Corinthians tem bons jogadores e um bom elenco, porém carece de um matador. Ronaldo, cada dia que passa, está mais longe de voltar aos gramados e não há ninguém para fazer a mesma função.

O Fluminense, que não tem nada com isso, vai abrindo na liderança……

Abraços.
Caio di Pacce.

FOTO: LANCENET!

Brasil x Holanda: Batalhas Épicas.

Meu texto para a coluna COPA EM MARTE do blog http://coletivomarte.wordpress.com

Nossa seleção canarinha enfrentará a Holanda. Um encontro extremamente equilibrado, de duas das mais fortes seleções dessa Copa. Esse embate já aconteceu 3 vezes em Copas do Mundo, e foram três grandes jogos, dos mais emocionantes já visto nessa competição.

Copa de 1974: Semi-final – Holanda 2 x 0 Brasil.

 
O atual campeão rendera-se a Laranja Mecânica e seu futebol total. Aquela Holanda de Cryuff e Rinus Michels revolucionou o futebol. Toda a noção tática de hoje teve em sua fase embrionária com aquela seleção. Os adversários se espantavam com o que viam, da maneira pitoresca desse time jogar.

O Brasil, atual e indiscutível campeão do mundo de 1970, simplesmente viu o time holandês jogar, não conseguiu entender suas movimentações, o princípio de todos acatam e todos defendem era complexo demais para os brasileiros. Ou seja, a Holanda fez mais uma vítima. Destaque para a expulsão de Luís Pereira, a primeira do Brasil em Copas.

Copa de 1994: Quartas-de-final – Brasil 3 x 2 Holanda

A revanche brasileira veio com muita emoção. O time brasileiro que seria tetra-campeão do mundo enfrentava outra belíssima geração holandesa, de Berkgamp, Gullit, Rijkaard. O time brasileiro tinha mais conjunto, e dessa vez, uma melhor disposição tática, que jogava em função de um talento maravilhoso: Romário.

Após um primeiro tempo fraco, o Brasil abriu vantagem de 2×0, com Romário e Bebeto, que eternizou a comemoração do berço, em homenagem ao nascimento de seu filho. A Holanda, em questão de 5 minutos empatou a partida, e tudo parecia encaminhar para prorrogação.

Mas Cláudio Branco, jogador do Corinthians na época, que fizera história no Genoa e Fluminense, quis por fim a esse tormento: Aos 39 minutos ele sofreu uma falta, e soltou a perna esquerda, uma bomba, certeira. Deu tempo apenas para Romário desviar as costas. Resultado: Brasil 3×2 e um choro de Branco com o treinador Parreira.

Copa de 1998: Semi-final – Brasil 1 (4) x 1 (2) Holanda.

Seria a desforra holandesa, o time laranja era formado por Berkgamp, Davids, Seedorf, Kluivert, entre outros craques de um período muito fértil para os países baixos. O time do Brasil tinha Ronaldo, em ótima fase, uma boa defesa, laterais ofensivos (Cafú e Roberto Carlos), o maestro Rivaldo e o goleiro especializado em defender penaltis: Taffarel.

Após outro primeiro tempo morno, Ronaldo abriu o marcador logo na volta dos clubes ao gramado. O time brasileiro se fechou para explorar os contra-ataques. O time holandês se desesperava, porém, minutos antes dos narradores comemorarem a vitória, Kluivert cabeceou sem chances para Taffarel: 1×1.

Após uma prorrogação (de morte súbita) com algumas boas chances, a decisão foi para os penaltis. O time brasileiro estava credenciado por um título mundial conquistado nesse tipo de disputa. Tinha um goleiro especialista e um fator psicológico positivo.

Por isso deu Brasil. Taffarel pegou duas cobranças e o Brasil se classificou para a final. Em um dos jogos mais emocionantes de todas as Copas.

Quanto ao embate de amanhã, esse promete, mas creio que o Brasil vença outra vez!

Abraços.
Caio di Pacce
do blog https://copeiros.wordpress.com

Flamengo Guerreiro

Ontem em meio a um dilúvio no Maracanã, Flamengo e Corinthians se enfrentaram pelas oitavas-de-final da Taça Libertadores da América.Era o confronto entre Ronaldo e Adriano.

O time do Corinthians tentou fazer uma bela primeira etapa, mas a chuva não deixava ninguém jogar, Michael, o camisa 22 rubro-negro, deixou as coisas mais fáceis ainda para o timão: Levou o segundo amarelo em um lance muito infantil.

O segundo tempo foi melhor, São Pedro deu uma trégua com a chuva, e os times começaram a jogar. E quando todos pensaram que o time paulista ia crescer, ia dominar a partida, foi o Flamengo que se mostrou aguerrido e buscou bem os contra-ataques.

Em um desses contra-ataques, Moacir cometeu penalti bobo em Juan. O imperador bateu e deu números finais para a partida.

Nada ainda está decidido, mas o Corinthians precisa tirar 2 gols de diferença, coisa que ainda não fez na Libertadores. O Pacaembu estará fervendo, mas Ronaldo precisa jogar.

Abraços.
Caio di Pacce.

Foto: LANCENET!

Deu timão no Majestoso.

Ontem o Pacaembu viu uma grande partida entre Corinthians e São Paulo, um jogo cheio de alternâncias, tanto em volume de jogo como no placar. E deu timão no Majestoso: 4×3.

O primeiro tempo foi totalmente dominado pelo Corinthians, aos 15 minutos Elias recebeu bom passe de Ronaldo e abriu o placar. Aos 31 minutos, Danilo mostrou o porquê os saopaulinos deveriam sentir falta dele, um chutaço de pé direito sem chances para Rogério.

Na saída do segundo gol, Dentinho e Washington se entranharam, e ganharam um cartão vermelho cada. O São Paulo, mesmo sem a referência na área, insistia pelos lados do campo e pelo jogo aéreo. Ernandes muito apagado na partida pouco participava das jogadas ofensivas.

Até que Dagoberto puxou a marcação corinthiana e cruzou rasteiro, encontrando Jean sozinho para diminuir: 2×1, placar da primeira etapa.

O segundo tempo começou (e foi) melhor, em uma falta boba de longa distância, Roberto Carlos mostrou que está vivo, um petardo de esquerda no meio do gol, e uma falha de Rogério Ceni: 3×1 timão. O jogo parecia estar acabado, mas Mano Menezes queria emoção.

Primeiro por substituir os dois melhores jogadores em campo, Elias e Danilo, colocando Jorge Henrique e Tcheco, e por deixar Ronaldo em campo, uma vez que o Fenômeno fugia da bola no segundo tempo. Não corria, não lutava, não buscava jogo. A bola batia no ataque corinthiano e voltava para o ataque tricolor.

E assim, em dois lances de bola parada, com duas falhas grotescas do goleiro Rafael Santos, com dois gols de Rodrigo Souto, o São Paulo empatou o jogo, faltava 7 minutos. Aos 39 Mano Menezes sacou Ronaldo e colocou Iarley, na primeira participação do Senhor Libertadores, ele tirou dois zagueiros são paulinos e chutou forte pro meio da área. Alex Silva quis tirar, mas colocou pra dentro, dando números finais a partida.

Corinthians vence, respira no Paulista, mas está fora do G4, o São Paulo está em 4o lugar, mas tem dois embates difíceis. Enquanto isso, na Vila Belmiro, outro massacre santista: 5×0 contra o Monte Azul.

Abraços.
Caio di Pacce.

FOTO: Lancenet!

Rodada Robin Hood

A rodada de ontem válida pelo campeonato paulista de 2010 pode ser considerada uma rodada “Robin-Hood”, ou a rodada da Lusa. O trio de ferro paulistano não souberam aproveitar as chances que tiveram, e juntos, marcaram apenas 1 ponto, com o 10o colocado Palmeiras.

O centenário Corinthians, da dupla “Ro-Ro”, perdeu em Jundiaí para o Paulista, do veteranto Baiano, pelo placar de 1×0, tento marcado por Mazola, aos 21 da segunda etapa. O fenômeno Ronaldo, estava pouquíssimo inspirado, muito apático e fraco tecnincamente, em uma noite de Souza. Saiu vaiado pela torcida e foi flagrado mostrando o famoso “dedo do meio” para os que criticavam.

Do outro lado do clássico de domingo, o tricolor paulista fez uma partida franca com o Bragantino, como disse Rogério Ceni, uma partida aberta, um jogo jogado, mas o faro de gol do criticado (mas amado) Washington fez falta, o ataque não aproveitou as chances que teve.

E segundo o ditado mais velho (e verdadeiro) do futebol: – Quem não faz, toma! E o São Paulo tomou, 1×0 para o Bragantino no fim da partida, em um lance de escanteio.

Já o desclassificado Palmeiras, foi à Araraquara enfrentar o Rio Branco. Num jogo de só um tempo, já que os gols sairam na primeira etapa. E o Palmeiras começou o jogo com 1 gol de Diego Souza, mas logo tomou a virada do time de Americana, e quase no fim do primeiro tempo, em linda tabela de Ewherton e Robert, o Palmeiras empatou a partida.

Agora falta o Santos dar uma colher de chá para os times do interior. Veremos hoje.

Abraços.
Caio di Pacce.

Sempre altaneiro

Corinthians venceu um fraco time do Cerro Porteño em pleno Defensores del Chaco ontem em jogo válido pela Taça Libertadores da América. Agora com 7 pontos é o líder folgado de seu grupo e praticamente carimba a passagem para a próxima fase da competição.

É verdade que o grupo do Corinthians não apresenta tanta dificuldade, principalmente se compararmos ao grupo do Cruzeiro, por exemplo. Mas o clube de Pq. São Jorge está sabendo lidar com as dificuldades da competição e marcando seus importantes pontos dentro e fora de casa.

Estava ouvindo o final do jogo pela rádio e o comentarista estava dizendo, que mesmo com a vitória (até então parcial), o Corinthians não estava convencendo. É verdade que nessas três partidas o futebol apresentando pelo clube não é de encher os olhos, mas Libertadores é isso aí. Importa muito mais um time ter força, vontade, garra, brio do que tática e jogadas plásticas.

O time corinthiano está oscilando quando pode, está fazendo dessa primeira fase da Libertadores jogos para encorpar o time, de maneira que ele seja altaneiro, mas sem altanaria.

O centenário está me cheirando à queda de tabu.

Abraços.
Caio di Pacce.

FOTO: Lancenet!