Martelotti e a molecada


Adilson Baptista mais uma vez decepcionou às expectativas e teve seu trabalho podado muito cedo. O treinador paranaense, capitão daquele Grêmio Campeão da Libertadores de 95, não conseguiu fazer o time render como esperado e hoje o time do Santos enfrenta o Cerro Porteño na Vila Belmiro sob o comando do interino Marcelo Martelotti.

É a segunda vez que o treinador das categorias de base do clube pega um incêndio pra resolver no time principal. Ano passado ele pegou o time na saída do Dorival, levou o time santista até o fim do ano, quando saiu pra entrada de Adilson.

A vantagem dele é que ele conhece a molecada e sabe fazer ela render. Todos as grandes jóias da Vila, como Neymar, Ganso, Danilo, Alex Sandro, Alan Patrick, foram treinados e descobertos por Martelotti.

A desvantagem é que falta tarimba para o interino disputar uma Libertadores. O principal torneio da América do Sul, exige malandragem, experiência de um treinador. Esse, precisa saber o exato momento de atacar, defender, catimbar e bater. Isso ele não tem.

Mas vejamos, ano passado o Inter fez algo semelhante, com a contratação de Celso Roth e viu a Taça cair em seu colo. Lembrando que foi o mesmo Roth, que perdeu pro Mazembe no Mundial.

Abraços.
Caio di Pacce.

Anúncios