TRAIÇÃO – por Guizão.

Escreveu Guizão do blog: http://oblogdojuva.blogspot.com

É isso ai juventinos, o que todos temiam esta confirmado. Em materia publicada no site da revista EXAME, foi confirmada a temeraria, ridicula, estapafurdia, nojenta parceria entre o Juva e a MTDF.

Este é sem dúvida nenhuma o episodio de maior traição envolvendo o relacionamento de uma torcida e uma diretoria, que antes de ser eleita estava sempre proxima aos torcedores, participando ativamente de todos os assuntos e assim que foram eleitos, desapareceram. Fracassaram ridiculamente na campanha do paulista da série A3 e agora enfiam uma faca bem no meio do coração dos juventinos. Se Don Corleone estivesse por aqui ele faria a seguinte pergunta: Qual o preço da traição na máfia?

A parceria está consolidada, e disso não podemos fugir. Não podemos fugir tambem, do fato de termos sido enganados, iludidos e traidos por pessoas que na maior cara de pau juraram sempre respeitar e escutar a torcida do Juventus. E podem ter certeza que não fugiremos.

Essas pessoas agiram de uma maneira que extrapola o puro egoísmo, elas demonstraram uma expressão da necessidade de controlar a todo custo. Mesmo que seja na base da enganação.

Como pode alguem que comete uma traição deste nível, ser feliz? Não são. São na verdade um bando de gente amedrontada pelo fracasso e que sabem que carregam um legado de destruição.
A diferença do Juventus para os demais times (ou como gostam de falar os pseudo empresários: A vantagem competitiva) é que ele se baseia e sempre se baseou na tradição para sobreviver. E exatamente por isso é um dos poucos times de tradição, que mesmo caindo de divisão a cada ano que passa, consegue manter sempre uma torcida apaixonada e que não para de crescer. Com esta parceria que foi assinada, o Juventus tornou-se apenas “mais um” nada de diferente. Acabaram com o atributo mais importante deste time: O charme e a raça de continuar sobrevivendo.

Segue o texto publicado pela revista EXAME
Inspirado em modelos europeus, site MTDF mobiliza torcedores para injetar dinheiro no clube paulista em troca de influência nas decisões.

Todas as decisões passarão pelas comissões técnicas e terão como base a opinião dos torcedores. A MTDF colocará em votação em seu site todos os pontos discutidos sobre o time, desde a melhoria em estádios até a compra de jogadores. A equipe leva o resultado da votação para a reunião do comitê que decidirá a melhor maneira.

Os torcedores que participarem com dinheiro não receberão nada em troca, além da satisfação de contribuir para a ascensão do clube. “Deixamos claro que não haverá retorno financeiro, é apenas para o bem do time”, conta Vicente. “O que vamos fazer é oferecer descontos para jogos e artigos esportivos ou alguma promoção específica para os associados.” A ideia é que o número de cadastrados no site também aumente. “Onde há muita gente, é mais provável que chame a atenção de patrocinadores”, diz ele.

A equipe do MTDF não é apenas um grupo de apaixonados por futebol. Vicente é administrador de empresas, formado pela FGV, com pós-graduação em marketing pela mesma instituição. Além do MTDF, ele ocupa o cargo de diretor de planejamento estratégico da Autômatos, empresa de software focada em gestão de infraestrutura de Tecnologia e Segurança da Informação, que presta serviços para empresas como Telefônica, Vivo, Embratel, Oi e Banco Real.

Ele comanda uma equipe de nove pessoas no MTDF, entre eles, o ex-jogador César Sampaio — todos com experiência administrativa e de marketing. Para evitar sugestões esdrúxulas dos torcedores, o MTDF vai ponderar as opções postas em votação. “Não vamos, por exemplo, botar como opção a compra de um jogador como Ronaldinho Gaúcho. Sabemos que é impossível”, diz Vicente.

Modelo importado
A inspiração para criar o MTDF surgiu quando Vicente conheceu o projeto inglês My Football Club, criado em 2007 pelo jornalista Will Brooks. No ano seguinte, o time Ebbsfleet United, da oitava divisão, foi comprado pelos 50.000 torcedores. Cada um deles desembolsou 50 libras para ser técnico do time. Nesse caso houve, de fato, a compra do time.

No caso do Juventus, isso é impossível porque o estatuto proíbe a venda de clubes que tenham sócios – por isso foi acordada a co-gestão. Em 2007, o time israelense Hapoel Kiryat Shalom se tornou o primeiro a ser controlado pela internet. Os torcedores podiam votar nas decisões do time, mas não eram donos dele. Em 2008, também foi criado o site Squadra Mia, na Itália, que busca torcedores que desejam controlar o time Santarcangelo, que hoje está na série D.

Há também os milionários que desejam brincar de técnico e têm dinheiro suficiente para comprar um time. O tailandês Thaksin Shinawatra empresário de telecomunicações e primeiro-ministro deposto em 2006 – comprou o Manchester City por 162 milhões de dólares em 2007, mas, afundado em dívidas, teve de vendê-lo. O magnata do petróleo russo Roman Abramovich comprou o Chelsea em 2003 por 235 milhões de dólares. O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, é também presidente do Milan. Mas a história do Juventus mostra que, hoje, não é preciso ter milhões na conta para ser cartola.

Anúncios

Emocionante – Classificação Juventina


O Juventus arrancou uma vitoria emocionante na tarde de ontem na Mooca. O time bateu o Araçatuba por 2×1 de virada e com um golaço de bicicleta do zagueiro Rafael, levando ao delírio os mais de 1.500 torcedores que compareceram à Rua Javari.

Na verdade, ninguém sabe ao certo quantos torcedores estiveram presentes no estádio, visto que a direção do clube, num ato de menosprezo a força que este time ainda tem na Mooca e em toda a cidade, mandou imprimir apenas 1.500 bilhetes, não confiando que a torcida tinha o potencial para fazer a festa absurda e surtada que fez ontem.

O jogo foi tenso, e o primeiro tempo foi tão ridículo quanto as 7 anteriores partidas em que ficamos sem vencer. O futebol estava sofrível, o lateral esquerdo Vitinho muito mal em campo, errava todos os passes e fazia cruzamentos grotescos. O meio de campo até que funcionava razoavelmente bem, com Magno , Lucas e Marco Aurelio tocando bem a bola. O problema era quando a redonda chegava para o Nen, que apresentou o seu rotineiro futebol fantasma, aquele que todos dizem que existe, mas ninguém nunca viu. A primeira etapa terminou 1×0 para o time de Araçatuba.

No intervalo do jogo, o técnico Betinho pela primeira vez mexeu muito bem no time, tirando os dois inoperantes laterais e colocando mais qualidade em campo com Hebert, e ele, El gordito, Alex Alves, o pizzaiolo da Mooca, que mudou completamente a figura da partida.

O futebol fluía melhor e boas jogadas começaram a ser criadas pelo Juve, em uma delas, o atacante Michel fez uma boa jogada individual e levou uma rasteira dentro da área. Penalti anotado imediatamente pela arbitragem e cobrado com muita personalidade por Marco Aurélio empatando a partida.

A virada era questão de tempo, o time jogava um bom futebol e a torcida fazia a sua parte infernizando o goleiro interiorano e apoiando o time com a mesma fome dos animais selvagens a espera de sua presa. Estava lindo demais.

O gol da vitória não poderia ter um roteiro mais dramático. Escanteio cobrado e o zagueiro Rafael acerta uma meia bicicleta fantástica marcando um golaço e enlouquecendo de vez os alucinados torcedores grenás. Confesso que nesta hora fui tomado por uma loucura que não me recordo de ter sentido anteriormente, claro que o gol de 2007 foi mais emocionante, mas valia “apenas uma taça” enquanto que o de ontem valia talvez a sobrevivência do futebol juventino. A única coisa que passava pela minha cabeça, era uma sequencia interminável de palavrões e desabafos emocionantes. Quando voltei a mim, olhei para os lados e percebi que não era apenas eu quem estava assim, a emoção tomou conta de todos os torcedores, que com as mãos na cabeça cantavam arrepiados e incrédulos com o que estavam vivenciando nesta manhã de domingo inesquecível.

Daí por diante, o jogo resumiu-se ao Araçatuba indo para frente sem levar perigo, e ao Juventus contra-atacando com qualidade, mas desperdiçando as chances criadas. Tivemos ainda a expulsão de Lucas, para não perder o costume e fazer desta vitoria algo ainda mais saboroso.

Ficha Técnica

Juventus 2 x 1 Atlético Araçatuba
Local: Estádio Conde Rodolfo Crespi, Rua Javari, São Paulo (SP)
Público: 1.650 torcedores
Árbitro: Eleandro Pedro da Silva
Cartões Amarelos: Lucas e Alex Alves (Juventus), Rodrigo e Jean (Atlético Araçatuba)
Cartão Vermelho: Lucas (Juventus)
Gols: Marcos aos 15’/2T e Raphael aos 22’/2T (Juventus), Serjão aos 23’/1T (Atlético Araçatuba)

Juventus
Gustavo, Bruno (Alex Alves), Erlon, Raphael e Vitinho (Heberty), Magno, Lucas, Nem e Marcos (Rodrigo), Michel e Ricardinho
Técnico: Betinho

Atlético Araçatuba
Guilherme, Tita, Dias, Léo e Rodrigo (André), Thiago Silva (Thiago Recife), Frans, Romário e Jean, Serjão (Alan) e Biro
Técnico: Hélio Cabral

Post retirado do blog: http://oblogdojuva.blogspot.com

Os Copeiros Caio di Pacce e Flaco Marques estavam presentes com as respectivas amadas, nós queremos agradecer as presenças dos amigos e leitores Brenna, Bruno, Thiago (Lomba), Luciano(Gambá), Vinícius, Mickey.

Abraços.
Caio di Pacce.

Convocação Grená!

O Copeiros convoca você amante do futebol e/ou torcedor juventino a comparecer à Rua Javari domingo as 10h da manhã para apoiar o C. A. Juventus em mais um embate válido pelo Campeonato Paulista-A3.

O Juventus está em 9o lugar e enfrenta o Atlético Araçatuba, que está na 8a posição. Só uma vitória interessa ao clube da Mooca para garantir-se no G8, e assim carimbar a classificação para a  segunda-fase do campeonato. O clube grená vinha bem na competição, chegou a estar na 2a posição, porém nas últimas rodadas o desempenho do clube foi muito ruim.

Estamos convocando a torcer pelo Juve, vamos ajudar o clube da Mooca a voltar para a série A2!

Forza Juve!!

Ficou barato

Post retirado do “O Blog do Juva”, por Guizão

O Juventus empatou na manhã deste domingo na Rua Javari, em partida disputada contra o time da Penapolense, rival direto por uma vaga no G8.

O jogo foi bom no primeiro tempo, o time de Penápolis foi um pouco melhor mas o Juventus tocava bem a bola e criava boas chances de abrir o marcador. Mesmo com o maior volume dos visitantes, o Juventus abriu o placar aos 47 minutos com um bonito gol de cabeça do bom centro-avante Alessandro, que estreiou hoje e mostrou grande presença de área.
O segundo tempo foi todo dominado pela Penapolense, o Juventus parecia entregue em campo, estava fisicamente acabado e não conseguia acompanhar o bom ritmo e o bom toque de bola dos visitantes, que como ja era esperado, empatou a partida logo no ínicio do segundo tempo. A partir de então, o que se viu na Javari foi uma apresentação lamentável do Juventus. O time não acertava um passe, tentava jogadas medonhas e ninguem queria se comprometer com a bola.
O jogo caminhou assim, até que o garoto Lucas cometeu uma falta duríssima e foi expulso com justiça. O detalhe, é que Lucas havia entrado em campo a pouco mais de 10 minutos, e prejudicou enormemente o time da Mooca.
No momento em que Lucas deixava o campo, o zagueiro e capitão Rafael, deu uma dura no moleque, mostrando para ele que o Juventus não é lugar para frescuradas. Lucas não gostou da bronca e quase tivemos uma briga entre juventinos no gramado.
Fim de jogo, e o empate ficou no lucro para o Juve.

Os vencedores da Promoção Copeira!

Saiu os vencedores da Promoção Copeira!

Primeiramente quero agradecer aos leitores que entraram bastante e comentaram bastante! O Blog quebrou seu recorde de visitas 3 vezes em um mês!  E quero parabenizar aos vencedores da Promoção Copeira:

Para o comentário 900, o vencedor foi Daniel Garzillo, vulgo Garza, ele levou um DVD e um poster oferecido pela Oka Comunicações do excelente filme Juventus, Rumo à Tóquio.

E para o comentário 1000, o vencedor foi Douglas Garcia, que até já escreveu para o blog, e ganhou uma caneca personalizada do blog Copeiros.

Parabéns aos ganhadores! E você que não ganhou não se preocupe, mais promoções virão, inclusive com mais cópias do filme Juventus, Rumo à Tóquio.

Abraços.
Caio di Pacce.

Estréia grená com travessura.

O Juventus estreou pela A3 do Paulista no sábado contra o Lemense em Leme. A torcida compareceu, com um ônibus promovido pela diretoria, os torcedores grenás compareceram e não pararam de cantar. E dessa forma o resultado veio. 1 x 0 Juve.

Destaque da partida foi o veterano Alex Alves que criava as jogadas e colocavam os jovens atletas juventinos na cara do gol. E de sobra quase fez um golaço de cobertura. O juventus mostrou força e que está realmente disposto a escalar novamente ao topo do maior campeonato estadual do país.

A diretoria também mostra-se afim de buscar o acesso, fazendo promoções com o preço dos ingressos para os jogos na Javari: A inteira  –  R$ 5 e a meia entrada – R$ 2. O torcedor tem que voltar a Javari, para apoiar o clube grená.

E o clima está propenso a isso. A estréia foi boa, mas a competição é longa e árdua. Forza Juve! Rumo à A2!

Abraços.
Caio di Pacce.

 

Dia 14: Eleicoes na Mooca.

No dia 14 de dezembro o Clube Atletico Juventus tera suas eleicoes presidenciais, pondo um fim na era  Raucci. Porem ela ja ocorre nos bastidores e tribunais.

A chapa União e Transparência teve cancelada sua incricao, devido a irregularidades com um de seus vice-presidentes, segundo o Presidente do Conslho Deliberativo, ha pendencias juridicas com um dos possiveis futuros cartolas grenas.

Segundo o Presidente da Chapa União e Transparência, Johnie Gasparotto: “O vice-presidente em questão não foi transitado em julgado, portanto, conforme a determina a Constituição Brasileira e a Lei Pelé, ele tem o direito de concorrer em qualquer eleição, inclusive a de parlamentar”.

Alem disso, 10 socios do clube entraram com uma acao pedindo o cancelamento da Chapa Visão Grená, dado pendencias legais de algum de seus membros.

Espero que essa eleicao seja transparente, e que o futuro presidente grena seja, pelo menos, honesto e interresado na instituicao Clube Atletico Juventus.

Abracos.
Caio Di Pacce.