Fluminense é o Campeão Brasileiro de 2012

Sim, o tricolor carioca foi campeão mais uma vez do Brasileirão, e dessa vez, mais do que nunca, um título muito merecido. Um elenco extremamente competente, com jogadores de nível de seleção brasileira, treinados por um excelente treinador. Hoje, em Presidente Prudente o tricolor das laranjeiras bateu o rebaixado Palmeiras por 3×2, numa partida muito brigada e corrida, e garantiu a taça com três rodadas de antecedência.

O Fluminense, desde que assumiu a liderança, não viu seu título ameaçado em nenhum momento. Time que tem o melhor goleiro do Brasil, que tem o melhor centro-avante, o mais matador, possui um elenco de altíssimo nível, e que vem para essa Libertadores mais forte do que nunca.

O símbolo dessa equipe é o Capitão Fred, artilheiro da competição com 18 gols, fez 2 na vitória decisiva. Esse atacante mineiro, lidera a equipe, dentro e fora de campo, sabe finalizar como poucos e não treme em momentos decisivos. Essa é a cara do campeão brasileiro.

Parabéns ao Fluminense, mais uma vez campeão.

Abraços.
Caio di Pacce.

Anúncios

Jogaço em Minas Gerais

O Estádio Independência em Minas Gerais foi palco da partida da rodada, Atlético MG x Fluminense, os dois times brigando pela ponta da tabela. Os dois melhores times desse campeonato brasileiro, o líder contra o vice-líder, praticamente uma final antecipada.

E o jogo foi muito pegado, o Atlético MG chegava sempre com perigo, nos pés de Ronaldinho e Bernard. O Fluminense jogava mais fechado, porém sempre com perigo, Fred e Wellington Nem sempre eram perigosos.

Até que Ronaldinho foi bater uma falta pela esquerda, colocou na rede, mas o juíz anulou, um jogador do Atlético MG, teria deslocado a barreira. Isso é comum, eu lembro de um São Paulo e Santos, Carlos Alberto, no SPFC ainda, fez exatamente igual ao atacante atleticano e o juíz validou o gol. Mas contra o Fluminense, é falta.

Na verdade o Juíz do jogo quis apagar o incrível jogo de futebol, e manchar uma partida muito intensa, brigada e de ótima qualidade técnica. O Fluminense abriu o placar com Wellington Nem, aos 10 minutos, num momento em que o Galo mandava no jogo.

A pressão do Atlético aumentou, mas a bola não queria entrar, estava com cara daquele jogo de sorte de campeão do Fluminense, até que Jô igualou o marcador, aos 23 min da segunda etapa. Aos 36, o mesmo Jô virou a partida. A torcida explodiu dentro do Independência.

Porém, o Fluminense não é líder a toa, e Fred é decisivo. Ele teve uma chance, e guardou, aos 40 do segundo tempo, quando já diziam que o jogo era do Galo. O empate que praticamente garantia o título para o Tricolor carioca.

Mas o Galo, é forte e é vingador. Leonardo Silva, o zagueiro artilheiro, colocou a cabeça na bola aos 47 e garantiu a vitória. O juizão ainda quis complicar ainda mais, quando Fred deu uma cotovelada em Júnior Cesar que foi chutar a bola, impedindo o re-início do jogo. O lateral tomou o amarelo, e Fred saiu ileso.

Mas o futebol venceu, fomos presenteados com uma partidaça de futebol, craques, como Ronaldinho, Deco, Fred, Bernard, Wellington Nem, etc, com viradas no placar e um campeonato ainda aberto, com muitas rodadas pela frente para se decidir.

Abraços.
Caio di Pacce.

Final da Copinha

Amanhã, aniversário da cidade de São Paulo, o Estádio do Pacaembú receberá mais uma final de Copa São Paulo de Futebol Júnior. O embate será entre Corinthians x Fluminense.

Será o jogo entre as duas melhores equipes da competição, os times que vieram goleando seus adversários em cada fase. Creio eu que será um jogaço.

É bem verdade que as duas equipes ainda são muito imaturas, e frágeis em alguns setores do campo, mas o futebol júnior é composto por esses elementes, e a Copinha é feita para preparar essas jovens promessas para a carreira profissional no esporte.

Essa final será o oitavo embate entre Paulistas x Cariocas nessa competição, e a vantagem está nas terras guanabaras. Os times do RJ tem 5 vitórias e São Paulo tem apenas 2. Além do mais, é a final entre os dois maiores detentores de Taças dessa competição, o Corinthians tem 7 e o Fluminense tem 5.

E o Corinthians já enfrentou o Fluminense em uma final de Copinha, em 1973. Naquela ocasião o time carioca venceu o Timão em pleno Pq. São Jorge, nos pênaltis, após um 0x0 no tempo normal.

Vamos ver quem vencerá esse embate em 2012, será a revanche ou uma confirmação de freguesia? Veremos.

Abraços.
Caio di Pacce.

E o Santos virou Brasil na Libertadores.

Hoje 4 clubes brasileiros disputavam 4 vagas para as quartas-de-final da Taça Libertadores. Internacional, Fluminense, Grêmio e Cruzeiro queriam se juntar ao Santos na próxima fase da competição mais importante do continente. Porém, a noite foi mais do que negra para os clubes tupiniquins.

O Internacional recebeu o uruguaio Peñarol em casa após um 1×1 no Uruguai. Falcão no banco e a torcida estava feliz. O time vermelho abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo com Oscar. Mas, no segundo tempo, com 15s o time uruguaio empatou, e aos 5 virou. Daí era nervosismo puro na arquibancada e no campo. Inter eliminado.

Como disse Tércio Silveira, pergunto: O que o comentarista Falcão falaria do treinador Falcão após a partida?

O Grêmio foi ao chile precisando vencer por 2 gols, missão complicada, ainda mais com o show que a torcida da La U dava nas arquibancadas, umas das canchas mais locas dessa Libertadores. O time do Grêmio jogou muito pouco, parecia estar sem alma, tomou 1×0 e voltou pra casa sem a vaga.

Porém o mais impressionante foi o que aconteceu com Fluminense e Cruzeiro:

O primeiro se classificou na raça, na guerra, em pleno estádio Libertadores da América contra o Independente. No Engenhão, jogou mal, porém venceu por 3×1 o paraguaio Libertad, e estava tranquilo. Eu disse estava. Porém, no Defensores del Chaco, mais uma vez o tricolor carioca jogou mal e tomou um vareio de bola. 3×0 e a vaga para os donos da casa.

E o Cruzeiro, o todo poderoso Cruzeiro, que era a sensação da América, foi à Colômbia e venceu o Once Caldas por 2×1. Essa foi a segunda derrota da HISTÓRIA do time colombiano na Libertadores. Jogo de volta tranquilo, já ganho? Não! Ainda mais quando o meia (arriada) Roger foi expulso aos 30 minutos do primeiro tempo.

Com isso, o time colombiano cresceu. Foi tomando conta do jogo. Em 5 minutos calou o estádio, aos 21 abriu o placar e aos 26 fez o 2×0 que lhe dava a vaga. Daí em diante era aquela catimba característica da Libertadores contra Brasileiros, até o Massagista invadiu o gramado para parar o jogo.

Depois dessa quarta-feira negra para o Brasil, o Santos só dá risada, pois é o único brasileiro da Libertadores.

Abraços.
Caio di Pacce.

Time de Guerreiro: A estréia de Deco na Libertadores

O Fluminense venceu ontem o América-MX por 3×2 em uma daqueles jogos que fazem a Libertadores ser A LIBERTADORES. Uma dupla virada no finalzinho do jogo, que marcou a estréia do Luso-Brasileiro Deco no maior torneio sul-americano, o bi-campeão da Champions League não podia estrear melhor.

O time carioca entrou em campo jogando ofensivamente, pois precisava vencer, com isso pressionava o time mexicano, que em um chutão pra frente e uma falha homérica do goleiro Berna e Digão, deixou Sanchez sozinho pra marcar: América-MX 1×0. O Fluminense voltou a atacar, e em uma bola aérea empatou o jogo, com Gum, ainda no primeiro tempo.

Na segunda etapa, a posse de bola era 65% para os tricolor carioca, mas era uma posse sem inflitração, sem criatividade. Para sanar tal carência, saiu o machucado Mariano e entrou Deco. Logo após sua entrada, exatamente aos 27 minutos, e em mais uma falha de Berna, Digão completou pra dentro: 2×1 América-MX.

Já estava vendo a foto de Berna e Digão no mercado livre, quando Deco cruzou e Araújo completou para igualar: 2×2. Mas o empate já não bastava, o time da casa precisava vencer pra voltar a sonhar com a classificação. O Treinador interino já tinha colocado 2 atacantes e 1 meia a mais. E o jogo era ataque contra defesa.

Eis que aos 43 minutos do segundo tempo, a zaga fluminense lanca um chutão de trás, Fred escora de cabeça e Deco, com um leve toque, encobre o goleiro. Fluminense 3×2 e muita emoção no Engenhão. O time das laranjeiras voltou a sonhar com a classificação.

Fluminense saiu do coma, mas ainda respira por aparelho.

Se o Fluminense se classificar o Deco terá um busto nas Laranjeiras, com ratos, é verdade.

Abraços.
Caio di Pacce

Top 10: Gols mais marcantes do futebol brasileiro (2000-2010)

Eu fiquei montando essa semana um TOP 10 gols brasileiros dessa última década (2000-2010), influenciado pelo post do Flaco Marque no Papo de Homem, Summer Tapes. Bem, depois de muito pensar, resolvi mesclar plasticidade com drama e emoção, acho que essa é a combinação perfeita para um golaço ser eternizado. Segue a Lista, lembrando que a ordem dos vídeos não significa um ranking:

01 Diego Souza – Palmeiras x Atlético-MG – 2009

02 Ricardinho/Marcelinho – Paulistão – 2001

03 Alex, O Chapeleiro do Morumbi – 2000

04 João Paulo – Juventus x Linense – Copa FPF – 2007

05 Nilmar – Inter x Corinthians – 2009

06 Anderson – Grêmio – Batalha dos Aflitos – 2005

07 Petkovic – Flamengo x Vasco – Carioca

08 Ronaldo – Santos x Corinthians – Final paulista 2009

09 Washington – Fluminense x SPFC – Libertadores – 2008

10 Ronaldo – Corinthians x Palmeiras – 2009

Sei que essas listas sempre deixam aquele golaço de fora, mas esses foram os que eu selecionei.

Abraços
Caio di Pacce.

 

Washington: O Adeus com coração.

Na tarde de ontem, o jogador Washington, mais conhecido como Coração de Leão, anunciou sua aposentadoria. Muito emocionado, não conteve as lágrimas ao agradecer aos companheiros, treinadores e clubes pelos quais passou nesses 17 anos de carreira.

Craque ele nunca foi, mas Washington sempre foi um goleador. É o maior goleador de uma única edição de Brasileirão. Possui bola de Prata, chuteira de ouro, já esteve na Seleção Brasileira com Luxemburgo e com Leão. Nos úlitmos anos ele foi marcado como um jogador que perde gols feitos, na minha opinião, ele foi bem mais do que isso.

O verdadeiro drama de sua carreira aconteceu em 2003, quando ele foi diagnosticado com um problema no coração, que o tiraria dos gramados. Mas após 1 ano, ao lado do excelente departamento médico do Atlético-PR, o atacante voltou aos gramados, com o apelido de Coração de Leão.

E foi no Brasileirão de 2004, no seu retorno aos gramados, que ele bateu o recorde de gols em uma única edição dessa competição com 34 gols. Ele superou Edmundo e seus 29 gols no Brasileirão de 1997 . Mas, infelizmente o Atlético-PR deixou escapar a taça para o Santos na última rodada quando empatou com o rebaixado Grêmio.

Outro grande momento da carreira de Washington foi a Libertadores de 2008. O time do Fluminense era desacreditado perante ao São Paulo de Adriano, mas o tricolor paulista não se classificou para aquela semi-final graças ao atacante fluminense. Segundo o próprio jogador, o gol aos 48 minutos do segundo tempo, foi o mais importante da sua carreira.

Comemorando o gol mais importante de sua carreira

Sem contar o golaço de falta do atacante contra o Boca Júniors no Maracanã.

Parabéns Washington, seja feliz nessa sua vida pós-jogador. Espero que os novos atacantes se espelhem na sua vontade e determinação em campo.

Abraços.
Caio di Pacce.