Bora Baêa! Agora em Alemão

Bora Baêa!

– BAÊA, BAÊA, BAÊA

A seleção Alemã está treinando no CT do Bahia EC, na capital mais hospitaleira desse nosso país: Salvador. E, claramente os germânicos entraram no clima da Copa e parecem já estar bem adaptados, se não ao clima do Nordeste brasileiro, pelo menos ao calor humano do nosso povo.

Vejam o vídeo do Neuer e do Scheweinsteiger cantando junto aos torcedores do Baêa. Incrível.

Vai ter Copa sim, e, vai ter MUITA Copa do Mundo aqui no Brasil.

Olha o Klose comemorando seu aniversário com os Índios Tapaxós:

– Parabéns pra você! Nessa data Querida

Adaptar-se ao ambiente do país sede e entrar no clima da Copa, é uma das coisas que as seleções devem fazer para Ganhar uma Copa do Mundo. Nesse aspecto, principalmente entre as seleções européias, a Alemanha saiu na frente.

#VaiTerCopa

Abraços.
Caio di Pacce.

Agradecimentos a Tércio Silveira.

Anúncios

Flamengo Bi-Campeão da Copinha!

Um jogaço entre Flamengo e Bahia nessa manhã calorosa de aniversário da cidade de São Paulo. Os dois melhores times fizeram a final da maior competição de Futebol Júnior.

O time carioca começou melhor, abriu logo o placar, jogando aberto, nas costas da zaga baiana que demonstrava muita garra, mas com muito nervosismo. Porém com o aumento do calor, o time carioca deu uma cansada. Assim, a posse voltou ao tricolor de aço que empatou de penalti.

Mas foi no segundo tempo que o jogo se decidiu. O time do Bahia voltou melhor, tocando a bola e encontrando espaços na defesa rubro-negra. Mas era dia de César, um goleiro guri que estavam fechando o gol. Já para ensinar essa molecada: Time que não faz toma.

E o Bahia tomou, o bom zagueiro Dudu tirou Rafinha de campo, tomou o amarelo, Thomáz entrou em seu lugar, e na primeira bola sofreu o pênalti do mesmo Dudu, que recebeu o vermelho. Ficou para Negueba, volante rubro-negro, o peso da cobrança. O garoto não sentiu pressão nenhuma e bola na rede.

O ticolor de aço bem que tentou empatar, mas o guri César não deixou. Fechou o gol e sacramentou o Bi-campeonato para o Flamengo.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Bahia, primeiro campeão brasileiro

A CBF vai unificar os títulos da Taça Brasil, Roberto Gomes Pedrosa e Taça de Prata. Na época anterior a 1971, esses campeonatos tinham o status de competições nacionais, já que não havia uma organização formal de um campeonato brasileiro.

Com isso, temos um novo primeiro campeão brasileiro, que é o Esporte Clube Bahia. O título da Taça Brasil de 1959 é reverenciado pelos tricolores baianos, já que o time havia batido o temido Santos de Pelé, Coutinho e Pepe.

Bahia, 1959 - Em pé: Marito. Wassil. Hamilton. Ari e Biriba. Agachados: Leoni. Haroldo. Henrique. Nadinho. Vicente e Florisvaldo.

No entanto, surgiram situações interessantes. Com esse reconhecimento, o Palmeiras foi bi-campeão nacional em 1967. O Palestra alviverde arrematou no mesmo calendário, a Taça Brasil e o Robertão. Mesmo que a Academia mereça ser reverenciada, esses dois títulos vem instaurar definitivamente a polêmica.

Palmeiras, 1967 - A Academia com Djalma Santos e Ademir da Guia

Por outro lado, uma justiça  histórica foi feita. O Botafogo de 1968 também foi coroado com uma conquista nacional. Aquele contava com figuras como Jairzinho e Paulo César Caju, orquestrados pelo jovem técnico Mario Jorge Lobo Zagallo.

Fogão, 68 - Timinho com o esboço do esquadrão canarinho de 1970

Não se pode dizer que a decisão da CBF foi acertada. A turma de Ricardo Teixeira, assim como Blatter, vem abusando das decisões políticas. No entanto, o reconhecimento desses títulos não aumenta a grandeza dos clubes. Só coroam aqueles esquadrões que já eram históricos.

Bom para o futebol.