Eliminação tricolor

Após uma vitória no Morumbi, pelo placar de 1×0, com um gol contra do zagueiro do Avaí e uma exibição de gala do goleiro Renan, o São Paulo foi à Florianópolis com uma boa vantagem e com Lucas, tudo indicaria uma classificação tricolor. Mas futebol é futebol.

Tudo ainda ficara mais fácil para o SPFC quando, aos 15 minutos do primeiro tempo, Casemiro abriu o placar. Assim, o Leão da Ilha precisaria fazer 3 golos para garantir a classificação. O time da casa foi guerreiro, no minuto seguinte ao gol tricolor, William “Batoré” empatou, e aos 30 do primeiro tempo Bruno virou o jogo.

Nesse momento, Paulo Cesar Carpeggiani mostrou a razão de ser apelidado de Professor Pardal. Tirou Fernandinho e colocou Marlos no intervalo, para tentar ganhar mais velocidade em algum contra-ataque, já que o time da casa iria se abrir, até aí tudo bem. Mesmo porque Fernandinho voltava de lesão, o que ele não esperava era tomar um gol aos 30 segundos da segunda etapa.

Aos 5 tirou um zagueiro e colocou Henrique, abrindo mão dos 3 zagueiros, já que precisava marcar. Deixando Rivaldo no banco. O camisa 10 do SPFC tem idade, não é veloz, mas é técnico, criativo e experiente. Em um momento de pressão, isso conta muito, a molecada tricolor estava sentindo.

O pior foi quando ele tirou o Marlos, que entrara no intervalo, para colocar William José. Outro menino, sem experiência. E Rivaldo, campeão do mundo, voltou para sentar no banco de reservas. Com isso, o tricolor era desespero e o Avaí jogava consciente, fechadinho, esperando o apito soar. E ele soou.

São Paulo eliminado com justiça. O Avaí jogou muito bem, e o tricolor paulista pecou demais, principalmente seu treinador.

Abraços.
Caio di Pacce.

Noite de empates

Essa quarta-feira a bola rolou em três estádios, na Boca do Jacaré em Minas Gerais para Galo x Palmeiras, no Serra Dourada para Goiás x Avaí, jogos válidos pela Sulamericana e no Engenhão para Flamengo x Corinthians, o clássico das multidões pelo Brasileirão. Os três jogos saíram empatados.

Atlético MG x Palmeiras
O Palmeiras entrou em campo com Valdívia, que mesmo machucado, jogando apenas 20 minutos, conseguia abrir espaços na marcação mineira. O Galo também sofreu a baixa de Daniel Carvalho, o jogador que abria espaços na marcação palestrina. Sem seus meias de ligação, o jogo ficou mais feio.

No segundo tempo Kléber abriu o placar, o Palmeiras teve um pênalti bem e mal anulado pelo bandeira Érico Bandeira: Lincoln estava impedido, o bandeira não viu, não assinalou a marcação, o juíz deu o pênalti. Kléber estava com a bola na marca, o bandeira sai de seu posicionamento e avisa que havia impedimento. Ou seja, sopraram pra ele essa marcação.

Após isso, no gol atleticano, o árbitro ainda marcou um pênalti inexistente em Obina, que como havia prometido, marcou um gol contra o Palmeiras.

Flamengo x Corinthians
O RUbro-negro entrou aberto em campo, com três atacantes e errando muitos passes. O Corinthians, com seu meio campo forte de muita marcação, veio fechado esperando o contra-ataque. Ou seja, o jogo era um prato cheio para o time centenário.

Ronaldo abriu o placar ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa o Flamengo melhorou e o Timão oscilou. Com isso, Diogo, menino criado no quintal da Lusa empatou. Júlio César fez boas defesas, Lomba também, mas o empate foi um resultado justo.

Goiás x Avaí
O Serra Dourada viu mais um jogão de bola do esmeraldino em jogo válido pela Sulamericana. O time da casa abriu o placar com o He-man Rafael Moura. O time do Avaí, que também vem surpreendendo nessa competição empatou e virou o jogo em Goiás, com gols de Davi e Marcelinho.

Quando tudo parecia perdido, o time de Floripa estava com um resultado muito bom em Goiás, Rafael Moura outra vez bancou o herói. E marcou mais uma vez nos acréscimos, aos 48 minutos do segundo tempo, empatou o jogo e colocou o Goiás novamente na disputa da vaga.

Abraços.
Caio di Pacce.

Ele voltou.

Ele está de volta. Jorge “El Mago” Valdívia. O camisa 10 do Palmeiras jogou muita bola ontem, fez dois gols, deu passe, driblou, fintou, provocou… Enfim, ele foi Valdívia.

O Palmeiras enfrentou o Avaí no Pacaembu, o Palmeiras precisava vencer para se manter mais perto do G3 e, principalmente, continuar embalado, desmistificando o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho. O clube da avenida Turiaçu fez 13 pontos em 15 disputáveis.

E hoje não foi diferente, o Avaí soube se portar no primeiro tempo, mesmo tomando um gol de Valdívia logo aos 10 minutos, e tomando uma forte pressão até os 30, conseguiu explorar os erros de passe no meio-campo palestrino e empatou o jogo em um lance de escanteio. (Gol contra de Edinho, que foi computado para Roberto)

Mas o segundo tempo foi verde, Valdívia fez mais um, belíssimo gol de fora da área, sem chance para o goleiro. Logo após, Kléber teve dois pênaltis, converteu apenas 1.

Logo após a primeira cobrança, defendida pelo goleiro, o camisa 1 do Avaí foi muito inocente e foi zombar de Kléber, dando tapinhas na cara do atacante. Resultado: Goleiro Expulso e outro penalti para o Palmeiras, dessa vez convertido.

Ainda teve tempo para Gabriel Silva mostrar a razão de ser titular na lateral esquerda, marcou o quarto gol em um lindíssimo chute de longa distância, com a perna direita. Golaço.

O Palmeiras vence, respira e ganha confiança. O time está ficando com a cara de Felipão, com Valdívia sendo destaque.

Abraços.
Caio di Pacce.

Estréia com derrota

Ontem Luíz Felipe Scolari fez sua re-estréia no comando do Palmeiras, em jogo válido pelo Brasileirão contra o Avaí na Ressacada. Felipão já tinha comandado o time contra o Santos no meio de semana, mas das tribunas. Dessa vez era oficial.

O time começou bem, rodando a bola no meio, e muito perigoso nas bolas paradas. Em uma delas, Marcos Assunção chutou, o goleiro deu rebote e o bom lateral esquerdo Gabriel Silva abriu o placar. Quando tudo estava bem para o Palmeiras, o Avaí resolveu jogar.

Com o meia Caio e o atacante Roberto com liberade o time catarinense chegou, empatou e virou a partida ainda no primeiro tempo. A linha em frente da zaga, Pierre e Marcos Assunção, não conseguiam marcar os jogadores. Porém, Pará, lateral esquerdo do Leão fez falta em Vitor e foi expulso.

No segundo tempo, Tadeu entrou no lugar de Márcio Araújo, e o time paulista melhorou, tanto que logo aos 8 minutos Kléber sofreu um penalti, e ele mesmo converteu. Acabando com uma sina de perder os últimos 8 penaltis batidos.

E mais uma vez, quando o Palmeiras estava bem no jogo, partiria pra cima, ainda mais que Felipão colocou o bom volante Tinga no lugar do amarelado Pierre, o time da casa fez valer seu mando.

Com a presença de Guga no estádio, o time lutou bastante e em um contra-ataque, aos 44 minutos, Roberto veio levando a bola, e caiu apenas na área, com falta de Léo. Penalti: Deola fez a defesa, mas no rebote o mesmo ROberto completou.

E ainda teve tempo para Roberto driblar os zagueiros palmeirenses, e o goleiro Deola que saiu fora da área para ampliar: 4×2 placar final. Não foi a estréia que todos esperavam.

Abraços.
Caio di Pacce.

Foto: LANCENET!

Empate sem graça e decepção no Morumbi

O Brasileirão voltou com jogos importantes. A primeira metade da rodada teve os jogos Corinthians x Ceará, São Paulo x Avaí, Flamengo x Botafogo, Grêmio x Vitória, Guarani x Internacional, Atlético-PR x Cruzeiro. Os times paulistas não se saíram bem, e o destaque foram os visitantes.

O São Paulo decepcionou, perdeu por 2×1 para o Avaí numa noite fria em São Paulo, cerca de 2500 testemunhas assistiram a partida, público que não lota a Javari. O time paulista jogou mal, errou muitos passes no meio e voltou a apresentar o mesmo problema do primeiro semestre: A falta de mobilidade e velocidade de seu meio-campo.

Com isso, o rápido time de Santa Catarinaaproveitar os espaços e ir em frente: 2×1 para o time da Ressacada e uma bela estréia para o treinador Antônio Lopes.

Já em Fortaleza, no Castelão, o surpreendente Ceará enfrentou o líder Corinthians. O time paulista teve a maior posse de bola, cerca de 60%, mas não era nada incisivo, as melhores chances eram do Vovô, principalmente em uma cabeçada antes da linha da pequena área de Geraldo, a bola saiu por cima do gol. O destaque cearense foram a dupla Oziel e Misael.

Já por parte do time corinthiano, faltou um pouco mais de criatividade, em mais uma noite apagadíssima de Matias Defederico, jogador que veio como promessa, como o novo Messi, não conseguiu fazer com que o time paulista pressionasse os donos da casa. Destaque do Corinthians foi Júlio Cesar que defendeu uma bola importantíssima de Toni aos 40 do segundo tempo.

Destaque para os times do Sul. Vitória convincente do Inter por 3xo sobre o Guarani em Campinas. E, mesmo com a torcida querendo ver o Grêmio ganhar, o tricolor apenas empatou com o Vitória numa apresentação horrível do time gaúcho.

Abraços.
Caio di Pacce.

FOTO: Lancenet!

Boas surpresas nesse comecinho de Brasileirão.

O Campeonato Brasileiro de 2010 apenas começou, ainda na segunda rodada, e alguns clubes que eram cotados para cair à serie B vem apresentando um bom futebol,  e obtendo alguns resultados surpreendentes.

Entre eles o Guarani, o clube que quase caiu para a série A3 do Campeonato Paulista vem surpreendendo. O time venceu o Goiás em casa, e conseguiu arrancar um glorioso empate na Arena da Baixada contra o Atlético Paranaense por 2×2, e esteve ganhando a partida por 2×0.

Outra bela surpresa é o Ceará. Um time que subiu sem brilho, sem ninguém fazer muito alarde, começou o Brasileirão muito bem. Obteve uma bela vitória contra o Fluminense em casa, e soube enfrentar o Santos FC em plena Vila Belmiro. O jogo ficou no empate de 1×1, mas o time nordestino teve um gol escandalosamente mal anulado.

O Leão da Ilha, Avaí FC, mesmo fazendo uma boa campanha ano passado ao comando do treinador Silas, e de ter sido campeão estadual, não vinha com força para começar esse Brasileiro. Isso devido ao fato de ter perdido grande parte do elenco do ano passado, e de ter que montar outro no começo do ano.

Porém o clube de Santa Catarina começou fulminante fazendo um sonoro 6×1 na estréia contra Grêmio Prudente. E garantiu um empate no Mineirão contra o Cruzeiro. Time que não costuma perder pontos em sua casa, apesar dos 2×0 sofridos para o tricolor paulista pela Taça Libertadores.

Bem, veremos como esses times irão se comportar no restante da competição.

Abraços,
Caio Di Pacce.

Evitando o pior

palmeirasavaiO Palmeiras evitou o pior. O time do Avaí deu muito trabalho, abriu 2×0 em um primeiro tempo completamente alvi-celeste. O time paulista sentiu muito a falta de Diego Souza e de Armero, pois Jefferson não implacou mais uma vez. Love conseguiu diminuir em uma cobrança de escanteio no final da primeira etapa.

No segundo tempo, já com Robert e Williams, o time verde melhorou e pressionou mesmo jogando muito mal. E nesse momento apareceu a força do banco, conseguiu empatar aos 40 minutos com Robert, em um passe de Ortigoza, os dois que entraram.

Love ainda foi expulso aos 48 do segundo tempo. Desfalcando o time contra o Náutico nos Aflitos, espero mais aflição para o torcedor palmeirense. E a rodada não foi toda ruim, pois dos 7 primeiros, somente o Inter venceu, e a situação não mudou muito na tabela.

Abraços.
Caio di Pacce.