Elenco na Mão

O desempenho do Palmeiras desde o reínicio das competições nacionais tem sido pífio. O técnico Felipão segue sem vencer e uma crise interna parece emergir no clube.

No entanto, a torcida palestrina não tem porquê se alarmar. Os times de Scolari nunca prezaram pelo futebol bonito e placares elásticos. Há bem de se lembrar o calvário que foi a conquista da Libertadores em 1999, bem como, as campanhas portuguesas nas competições européias.

Felipão orientou os jogadores a não concederem entrevistas após os prélios. Pode parecer uma atitude despótica e de enfretamento com a imprensa. No entanto, não é bem assim.

A imprensa esportiva brasileira anda muito dodói com os dirigentes técnicos ultimamente. Globo e CBF vivem um caso de amor e ódio. Sem falar no Grupo Jovem Pan e a câmara municipal paulista.

Fugindo da discussão de qual o papel da imprensa no esporte e na sociedade, Felipão está agindo corretamente. Como técnico, Scolari sempre “fechou” com o seu grupo – seja para enfrentar a imprensa, seja para enfrentar os adversário. Foi assim até na Seleção, quando contou com o grupo para bancar o veto à Romário.

Felipão está assumindo a bronca toda. No entanto, não sabemos o que está acontecendo internamente. E ignorância gera especulação. Por isso, o baixo clero dos cronistas esportivos disparam suspeitas de uma crise interna no Palmeiras.

Isso não existe. Felipão está dando chance para todos mostrarem seu futebol, para depois decidir qual esquema e com quem funciona melhor. Por isso vimos no último jogo com o Vitória, algumas escalações aberrantes.

A imprensa esportiva é que nem criança. Tem que ser tratada com vozinha tatibitati e sempre esconder o pote de doce num lugar mais alto.

Foto: olhares.br

Dunga, Respeito, Globo, Tadeu Schmidt e Alex Escobar.

Carlos Caetano, mais conhecido como Dunga, o treinador da seleção brasileira de futebol, cometeu um despautério, aliás, vários, após a vitória do Brasil contra a Costa do Marfim no último domingo.

O time jogou bem, venceu e convenceu, Kaká mostrou um belo futebol, mas o treinador estava revoltado. Algo lhe incomodava: Ainda em campo,proferiu diversos xingamentos ao juiz francês, pelo vale-tudo marfinense e a expulsão do nosso camisa 10, e xingou Drogba, por razões indefinidas. O que até faz parte do futebol.

Mas o pior estava por vir. Na coletiva de imprensa, ao falar sobre Luís Fabiano, o treinador indaga ao bom jornalista da Globo, Alex Escobar, se havia algum problema com o que ele estava falando. Após isso, começou a balbuciar xingamentos para o jornalista para todo mundo ver, e ouvir, pois o áudio capturou algumas “palavras”.

Versão da Globo
Horas depois do acontecido, durante o programa do Fantástico, Tadeu Schmidt fez uma matéria sobre o ocorrido, (matéria que virou o tópico mais comentado no twitter no Brasil por dois dias seguidos) dizendo que Dunga se irritou com o repórter global por ele ter feito um sinal negativo com a cabeça por discordar sobre o que Dunga falava. E por essa razão ter tido tais atitudes durante a coletiva. Veja a matéria do irmão do mão-santa do basquete:

Versão de outros veículos de imprensa:
Antes do jogo, a alta cúpula do jornalismo da Rede Globo fez contato com o Ricardo Teixeira, exigindo uma exclusiva com 3 membros da seleção; Dunga, Luís Fabiano e Kaká. Ao saber dessa exigência, Dunga se recusou a dar essa exclusiva, o que irritou Alex Escobar, e o fez ligar para Tadeu Schmidt durante a coletiva de imprensa. E por isso Dunga reagiu como reagiu.

Uma coisa que me agrada, e para muitos veículos de imprensa, sobre Dunga é a igualdade de privilégios da imprensa. Ele não dá preferência para nenhum canal de TV, ou jornal, rádio, etc. O tratamento especial que a Globo tinha com outros técnicos, não tem mais com Dunga.

A Rede Globo errou em divulgar uma matéria que não reflete com a de outras emissoras, rádios, sites. Errou ainda mais em querer ter a mesma exclusividade que tinha. Mas Dunga errou em reagir como reagiu, ainda mais na coletiva de imprensa. Essas cenas, o mundo todo viu.

Cabe a ele saber do tamanho do cargo que tem, e se portar como tal. Apesar de seu belo e eficiente trabalho com a seleção.

E esse é o úlitmo post do copeiros antes de seu primeiro aniversário.
(Nascimento do blog: 23/06/2009) – Post especial sobre o aniversário virá na sexta-feira.

Abraços.
Caio di Pacce.

PS: Mais uma Belíssima ilustração de @Rafahellnunes