Copeiros Vlog 15.2015 -Palmeiras 2(6) x 2(5) Corinthians – TAMO NA FINAL!!

Este vídeo é o Copeiros Vlog – 15.2015 – Hoje comento a vitória por Palmeiras 2(6) x 2(5) Corinthians, a classificação histórica do Palmeiras na Arena Epson! TAMO NA FINAL!!!!!.

Abraços.
Caio Di Pacce

Copeiros Vlog 03.2015 – Palmeiras 0 x 1 Corinthians

Abraços.
Caio Di Pacce

O fim do “Pré-Brasileirão” 2014

- Será que vamos ser Bi?

– Será que vamos ser Bi?

Com o término da rodada de hoje, o “Pré-Brasileirão” chega ao fim e se inicia a tão desejada pausa para a Copa do Mundo. E, vejo esse início do campeonato regional sem muitas surpresas. Os times que estão na frente são os meus favoritos a conquistar o título e os times que estão lá embaixo, são os meus favoritos para disputar a série B.

Dos quatro primeiros, destaco o Cruzeiro como o mais forte, o mais conciso e o com o elenco mais igual dentre as 20 equipes que disputam o campeonato Nacional. O segredo dos pontos corridos é manter o mesmo nível e padrão de jogo, haja o que “hajar” (hehehe). Ou seja, se você perder seus principais jogadores, você tem que ter um elenco que supra essas necessidades. E eu vejo o Cruzeiro o mais preparado para enfrentar a maratona do segundo semestre.

Um que pode chegar é o tricolor paulista, o SPFC está se reforçando muito bem, principalmente na frente. Possui um ataque muito forte e veloz e com peças de reposição de altíssima qualidade, além de ter um treinador mais do que calejado nesse tipo de competição. Se vier um zagueiro, como Lugano, o time tem tudo para brigar com o Cruzeiro pelo caneco.

O Corinthians, com a chegada de Elias e Lodeiro pode brigar, mas vejo o elenco corinthiano um degrau abaixo, uma vez que seu treinador não tem o time na mão e não consegue dar um padrão tático decente para a equipe. Além disso, time campeão tem que vencer em casa, e na arena, o time alvi-negro ainda não desencantou.

Bem, falaremos de Brasileirão agora só em Agosto. Que venha a Copa do Mundo, ou não.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Um clássico de verdade.

Palmeiras e Corinthians, Corinthians e Palmeiras, esse é o maior clássico paulista. Hoje essas duas equipes se encontraram no Pacaembu, mando do time alvi-negro. A diferença de elenco e de situação extra-campo é imensa entre as duas equipes: O Corinthians é o atual campeão do mundo, e o Palmeiras jogará a próxima série B do Brasileiro. O primeiro fez contratações cirúrgicas e recheou ainda mais o elenco mais completo do Brasil. O segundo se desfez do seu principal jogador para conseguir completar um elenco.

Mas, clássico é clássico, tudo pode acontecer. E foi o que aconteceu. O Corinthians começou melhor, começou trabalhando a bola, e sem muita dificuldade chegava com perito à meta palestrina. Já o Palmeiras pensava em se defender e buscar os contra-ataques, que não apareciam. Até que aos 18 minutos, Emerson abriu o placar.

O Palmeiras teve que sair para o jogo, assim, conseguiu compactar suas três linhas e começou a dominar o meio-campo, e com isso controlou a segunda metade do primeiro tempo. Aos 29 minutos, a boa opção de volante, Vilson, subiu de cabeça e empatou o jogo. Com isso o psicológico do time campeão do mundo ficou um pouco abalado. O time palestrino começou a puxar contra-ataques, e teve chances de virar o jogo ainda no primeiro tempo, se o Wesley não quisesse decidir tudo sozinho, ele fez uma excelente partida, deu os passes para os gols palestrino, mas pecou em algumas jogadas, por falta de tocar mais a bola.

No segundo tempo, o Palmeiras continuou compactado, jogando bolas para a velocidadede alguns jogadores, como Patrick Vieira, em uma dessas,  Ralf fez falta, Wesley, de novo ele, colocou na área, Cássiu foi caçar borboleta e o menino Vinícius fez seu primeiro gol em clássico, o da virada palestrina.

Depois de estar perdendo, Tite fez o que precisava fazer, e mostrou como o elenco entre as equipes são díspares. Colocou, Romarinho, Pato e Renato Augusto. E o time alvi-negro voltou a dominar a partida. A movimentação do trio ofensivo do Corinthians (Emerson, Pato e Romarinho), enganava a zaga palestrina em vários momentos.

Em um escanteio palestrino, Emerson fez entrada criminosa, solando, e não foi expulso. O único erro da arbitragem, na sobra dessa falta, Cássio lançou Pato que fez um domínio de Ronaldo, segurou a zaga e rolou para Romarinho empatar aos 25 minutos. O time do do Corinthians ainda perdeu uma chance com Paulinho, de bicicleta, mas a bola raspou a trave para a sorte de Fernando Prass.

Foi um bom jogo, com alternâncias de placar e domínio, foi um verdadeiro derby paulistano, o maior do país.

Abraços.
Caio di Pacce.

O Mundo é alvi-negro.

Capitão do Corinthians Alessandro comemora com jogadores da equipe após time vencer Mundial de Clubes no Japão

O jogo ficou 1×0, o placar mínimo, em 90 minutos, assim o Corinthians ganhou o Mundial Interclubes. Bateu os azuis do Chelsea, com muita garra, vontade, enfrentando de igual-a-igual o atual campeão da UEFA Champions League.

Tite entrou com Jorge Henrique no lugar de Douglas, para fechar o meio campo e acompanhar a subida de Ashley Cole, todos esperavam um time fechado, aguardando o ataque dos ingleses e preparando o contra-ataque, mas não foi assim, o Corinthians ficou com a bola, rodou, não jogou como time pequeno, enfrentou o Chelsea e fez os ingleses rodarem.

É bem verdade que os azuis chegaram com mais perigo. Cássio foi o nome do jogo, fez pelo menos 3 defesas impressionantes, que salvaram o time do Pq. São Jorge.

E o gol veio com o peruano Paolo Guerrero, que pegou o rebote do chute de Danilo, na única investida ofensiva de Paulinho. O time do Chelsea bem que tentou, mas não conseguiu igualar o marcador. Quero só frisar que Fernando Torres é um atacante fraco, demonstrou mais uma vez hoje, que seu futebol acabou em 2008, quando fez o gol da Copa da UEFA. Posso nomear 5 atacantes do BR11 mais fortes que esse espanhol marrento. E isso não tira o brilho do título corintiano, só quero fazer justiça, se esse atacante fosse brasileiro não teria 1/3 da fama que tem.

Enfim, parabéns Corinthians, comemore, pois o mundo é alvi-negro.

Abraços.
Caio Di Pacce.

4 de Julho: A independência corinthiana.

Apertou? Põe no Sheike que ele resolve!

Foi nesse 4 de julho de 2012 que o Corinthians levantou a Taça Libertadores da América, e foi muito merecido. O time do Corinthians foi gigante nessa edição da Copa mais importante do continente sul-americano.

Hoje oficialmente o Corinthians chega a horizontes mais distantes, fica conhecido mundialmente, um dia isso ia acontecer, um dia a taça ia parar no Clube da Rua São Jorge, número 777. Agora é pensar no Chelsea.

A verdade é que esse título começou a ser construído ano passado, quando eliminados vergonhosamente pelo Tolima, a diretoria manteve a base do time e o comando técnico do Tite, que soube ter o grupo na mão, e comandar um excelente elenco, que sabe se defender e contra-atacar como ninguém.

Parabéns Corinthians, a sua torcida tem mais é que comemorar!

Abraços.
Caio Di Pacce.

A aula de Roman e a frieza de Romário.

Final de Libertadores é sempre final de Libertadores. Jogo na Bombonera, sempre é jogo na bombonera. A primeira mão da final entre Boca x Corinthians foi sensacional. A pujante torcida Xeneize mostrou mais uma vez que é incrível, calou os narradores de todas as rádios e televisões da América Latina.

O Boca jogou muito, Roman teve liberdade para trabalhar e deu uma aula de futebol, só que jogar ao lado de Mouche e Santiago Silva é complicado, agora, pra quem esteve acostumado a jogar com Tevez e San Marin Palermo, é mais complicado ainda.

Toda bola passava pelos pés de Roman, o espaço que Neymar, Ganso ficaram procurando nos dois jogos contra o Corinthians, o camisa 10 boquense encontrou com naturalidade. O Corinthians soube se defender, mas não com aquela competência dos últimos embates, o time sofreu. Mas o Boca pecou por não saber definir as jogadas, por não ter qualidade na finalização.

No segundo tempo, o Boca entrou melhor, soube aproveitar os espaços dados, principalmente com a avenida no lado esquerdo para Clemente Rodriguez trabalhar, e em uma bola parada, o time argentino abriu o placar.

Quando tudo está encaminhado para uma vitória do time ca casa, Tite coloca Romarinho em campo, o novo talismã corinthiano, que fez dois belíssimos gols contra o Palmeiras, recebeu uma bola, e como se fosse um jogo treino, com os amigos, ou na várzea, o menino cavou na saída do goleiro, me deixou sem palavras a frieza e calma do garoto.

O jogo de volta está totalmente abero. O Boca joga muito fora de casa, o Corinthians joga muito em casa. Será um embate épico, só sei que a Libertadores de 2012 será lembrada pra sempre.

Abraços.
Caio Di Pacce.