Uma gloriosa derrota, uma vitória decepcionante

Ontem o Palmeiras foi à Teresina-PI (conseguiu chegar após alguns problemas aéreos), enfrentar o Comercial-PI. Time que não joga uma partida oficial desde outubro do ano passado. O glorioso time azul do Piauí jogou o maior jogo da sua história. E esse é o legal da Copa do Brasil.

O Palmeiras poupou alguns titulares, como Marcos e Marcos Assunção, para o clássico de Domingo, mas veio focado, querendo eliminar o jogo de volta na semana que vem, em pleno Pacaembú.

Não farei uma análise tática da partida, pois não pude acompanhá-la na integra, mas pelos momentos que vi, o time do Palmeiras se esforçou até fazer o seu segundo gol, com Kléber. O primeiro fora marcado pelo folclórico Adriano Michael Jackson, que não fez o Moonwalk, como prometera.

Aí, quando os jogadores pensavam no jogo de domingo, Felipão ia tirando algumas peças ofensivas, como Valdívia, em um lance de bola parada o time da casa diminuiu o placar, explodiu a galera e garantiu o jogo de volta.

Um dos destaques do jogo era o massagista do Comercial, que entrava no gramado fazendo cambalhotas. Isso é Copa do Brasil. O time da casa perdeu, mas garantiu renda para o ano inteiro. Esses jogadores fizeram história, vão jogar em São Paulo, pela primeira vez.

Abraços.
Caio di Pacce.