Luíz Felipe ou morte

No retorno de São Januário para São Paulo, o treinador Antônio Carlos Zago e o atacante Robert do Palmeiras discutiram feio dentro do ônibus. Alguns rumores dizem que houve até alguns murros entre o comandante e o comandado.

O treinador Antonio Carlos Zago já foi demitido, Robert ainda será avaliado. Uma história muito parecida com a de Obina e Maurício, quando os dois jogadores foram as vias de fato em pleno estádio Olímpico, após dois dias ambos jogadores foram expulsos do elenco palestrino.

Agora eu me pergunto: – Esse poço em que o Palmeiras está se enfiando, tem fim? Desde o fim do Brasileirão do ano passado o time só vem perdendo forças, dia após dia, foi o Vágner Love, o Muricy Ramalho, o Diego Souza, agora (talvez) Zago e Robert. O elenco do clube está ficando cada vez menor e nada do time voltar a respirar bons ares em 2010.

O jornalista Juca Kfouri se fez essa mesma pergunta no programa Linha de Passe da ESPN Brasil de ontem, e obteve uma solução para o clube de Pq. Antártica, talvez a única: – Luís Felipe ou morte.

Abraços.
Caio di Pacce.

E se ouviu Olé…

Parque Antártica, estréia do jovem treinador Antônio Carlos no comando palestrino, um clássico Palmeiras (em crise) x São Paulo. Para alguns, uma tragédia anunciada, para mim: uma aposta.

O jogo começou fraco, muito estudado, os times não se arriscavam e as jogadas dependiam de lampejos individuais. O Palmeiras entrou com uma “novidade”, Diego Souza de  meia, e Lenny ao lado de Robert. O São Paulo com Cicinho e sem Richarlysson.

O Palmeiras tinha a posse de bola, mas não conseguia definir as jogadas. O São Paulo esperava e queria contra-atacar. E assim terminou o primeiro tempo. Aos 6′ minutos do segundo aconteceu o lance capital do jogo, Xandão fez falta no lateral Henrique, que tinha feito uma linda tabela com Lenny, e levou o segundo amarelo. Aos 8′ Robert desencantou: Palmeiras 1×0.

Aos 22′ duplicou a dose em um escanteio batido por Marquinhos, que entrou no lugar de Lenny. E o jogo ficou nas mãos do Palmeiras, a torcida começou a cantar, gritar Olé e exaltou Antônio Carlos, que se emocionou.

Os problemas do Palmeiras não acabaram, Antônio Carlos ainda é uma promessa, mas começou no Palmeiras com um gigante pé direito.

Abraços.
Caio di Pacce.

Antonio Carlos novo treinador do Verdão

Horas após o desligamento de Muricy Ramalho no comando do Palmeiras, o clube de Parque Antártica anuncia seu último algoz como seu treinador: Antonio Carlos Zago.

O ex-camisa 3 do verdão da era Parmalat assume o comando do clube em meio de uma crise e com um clássico à frente. A diretoria do Palmeiras preferiu apostar em um treinador barato e promissor à gastar para contratar um nome renomado que não está disponível no mercado.

Antônio Carlos em sua carreira pós-jogador teve bons trabalhos:
– Como diretor corinthiano, montou a equipe que foi campeã da série B, e grande base do timaço do primeiro semestre de 2009. Foi responsável pela contratação do Mano Menezes.
– Como treinador, seu único trabalho foi pelo São Caetano, tirou o time da zona de rebaixamento da Série B, e quase levou o time ao G4, brigou até a última rodada pela classificação, mas ao lado da Portuguesa, ficou de fora do acesso.

A grande dificuldade do jovem treinador é lidar com a dúvida e pressão de uma torcida machucada desde o final de 2009, e ter a insegurança de uma diretoria rachada.

Um grande desafio, mas Antonio Carlos sempre foi de aceitar desafios, e entende muito de futebol.

Pode vingar ou não.
Veremos.

Abraços.
Caio di Pacce.