Um clássico de verdade.

Palmeiras e Corinthians, Corinthians e Palmeiras, esse é o maior clássico paulista. Hoje essas duas equipes se encontraram no Pacaembu, mando do time alvi-negro. A diferença de elenco e de situação extra-campo é imensa entre as duas equipes: O Corinthians é o atual campeão do mundo, e o Palmeiras jogará a próxima série B do Brasileiro. O primeiro fez contratações cirúrgicas e recheou ainda mais o elenco mais completo do Brasil. O segundo se desfez do seu principal jogador para conseguir completar um elenco.

Mas, clássico é clássico, tudo pode acontecer. E foi o que aconteceu. O Corinthians começou melhor, começou trabalhando a bola, e sem muita dificuldade chegava com perito à meta palestrina. Já o Palmeiras pensava em se defender e buscar os contra-ataques, que não apareciam. Até que aos 18 minutos, Emerson abriu o placar.

O Palmeiras teve que sair para o jogo, assim, conseguiu compactar suas três linhas e começou a dominar o meio-campo, e com isso controlou a segunda metade do primeiro tempo. Aos 29 minutos, a boa opção de volante, Vilson, subiu de cabeça e empatou o jogo. Com isso o psicológico do time campeão do mundo ficou um pouco abalado. O time palestrino começou a puxar contra-ataques, e teve chances de virar o jogo ainda no primeiro tempo, se o Wesley não quisesse decidir tudo sozinho, ele fez uma excelente partida, deu os passes para os gols palestrino, mas pecou em algumas jogadas, por falta de tocar mais a bola.

No segundo tempo, o Palmeiras continuou compactado, jogando bolas para a velocidadede alguns jogadores, como Patrick Vieira, em uma dessas,  Ralf fez falta, Wesley, de novo ele, colocou na área, Cássiu foi caçar borboleta e o menino Vinícius fez seu primeiro gol em clássico, o da virada palestrina.

Depois de estar perdendo, Tite fez o que precisava fazer, e mostrou como o elenco entre as equipes são díspares. Colocou, Romarinho, Pato e Renato Augusto. E o time alvi-negro voltou a dominar a partida. A movimentação do trio ofensivo do Corinthians (Emerson, Pato e Romarinho), enganava a zaga palestrina em vários momentos.

Em um escanteio palestrino, Emerson fez entrada criminosa, solando, e não foi expulso. O único erro da arbitragem, na sobra dessa falta, Cássio lançou Pato que fez um domínio de Ronaldo, segurou a zaga e rolou para Romarinho empatar aos 25 minutos. O time do do Corinthians ainda perdeu uma chance com Paulinho, de bicicleta, mas a bola raspou a trave para a sorte de Fernando Prass.

Foi um bom jogo, com alternâncias de placar e domínio, foi um verdadeiro derby paulistano, o maior do país.

Abraços.
Caio di Pacce.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: