A aula de Roman e a frieza de Romário.

Final de Libertadores é sempre final de Libertadores. Jogo na Bombonera, sempre é jogo na bombonera. A primeira mão da final entre Boca x Corinthians foi sensacional. A pujante torcida Xeneize mostrou mais uma vez que é incrível, calou os narradores de todas as rádios e televisões da América Latina.

O Boca jogou muito, Roman teve liberdade para trabalhar e deu uma aula de futebol, só que jogar ao lado de Mouche e Santiago Silva é complicado, agora, pra quem esteve acostumado a jogar com Tevez e San Marin Palermo, é mais complicado ainda.

Toda bola passava pelos pés de Roman, o espaço que Neymar, Ganso ficaram procurando nos dois jogos contra o Corinthians, o camisa 10 boquense encontrou com naturalidade. O Corinthians soube se defender, mas não com aquela competência dos últimos embates, o time sofreu. Mas o Boca pecou por não saber definir as jogadas, por não ter qualidade na finalização.

No segundo tempo, o Boca entrou melhor, soube aproveitar os espaços dados, principalmente com a avenida no lado esquerdo para Clemente Rodriguez trabalhar, e em uma bola parada, o time argentino abriu o placar.

Quando tudo está encaminhado para uma vitória do time ca casa, Tite coloca Romarinho em campo, o novo talismã corinthiano, que fez dois belíssimos gols contra o Palmeiras, recebeu uma bola, e como se fosse um jogo treino, com os amigos, ou na várzea, o menino cavou na saída do goleiro, me deixou sem palavras a frieza e calma do garoto.

O jogo de volta está totalmente abero. O Boca joga muito fora de casa, o Corinthians joga muito em casa. Será um embate épico, só sei que a Libertadores de 2012 será lembrada pra sempre.

Abraços.
Caio Di Pacce.

Anúncios

3 Respostas

  1. Torcida do Boca ontem não foi nem um espectro do que eu já vi. La Guardia Imperial faria mto mais barulho. O Bando de Loucos fará mto mais na quarta que vem.
    Saravá São Jorge.

  2. Achei um jogo muito bom. Achei o Boca um time com uma defesa muito bem armada, mas nada que seja imbatível. O Corinthians, soube defender-se, como sempre fez, com tranquilidade…” na TITIBILIDADE”. Mas pecaram muito , erraram demais os passes, seria a pressão de Lá bombonera??
    Enfim,no fim das contas, um pé de anjo entrou e definiu.Agora é no Pacaembu e eu ACREDITO QUE A TAÇA SERÁ NOSSA !!
    Vai Corinthians ♥

  3. Achei sua analise muito bom.
    Mas alguns pontos acho um equivocado.
    Sou fã de Riquelme, mas creio – creio porque vi – que Roman não deu aula ontem. Com certeza sua classe, calma e elegância ao jogar são evidentes, entretanto, esse jogo mostrou o envelhecimento de um ídolo que surge pontualmente no jogo. Sua ”aula” se encontra mais no quesito técnico. Ele não foi um um jogador de balança – aquele que equilibra ou desequilibra.
    O que mais me impressionou foram duas coisas:
    – Frieza de Romarinho já dita por você.
    – Triangulação do Boca com toques rápido, efetivos e envolventes.

    Parabéns pelo blog.
    Meu comentário não tem a intenção de se colocar contra, apenas achei equivoco o título.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: