Libertadores e os chavões do futebol

Ontem Corinthians e Santos estrearam na Libertadores da América de 2012. Foram 2 jogos fora de casa contra equipes muito fracas tecnicamente, porém nenhum deles saiu com o resultado esperado pelos jogadores e comissões técnicas. Libertadores é diferente.

“Quem não faz toma”
O time do Santos foi para a Bolívia como o atual campeão da Libertadores, com Neymar, Ganso, Fucile, e tudo o que tinha disponível, esses jogadores se pouparam no domingo para esse jogo, afim de sair das altitudes andinas com 3 pontos.

Até que o time da baixada começou bem, abriu o placar com Henrique, e achou que tinha ganho o jogo. Não é nenhum segredo que a defesa santista não é a mais segura do Brasil, e em uma falha do miolo de zaga, o time da casa empatou, ainda no primeiro tempo.

Eis que o alvi-negro praiano começou a distribuir gols perdidos, perdeu uma série de gols, alguns deles incríveis, o time achou que estava com a vitória nas mãos, mas Quem não faz toma, amigo. E o time da casa, em outra bola alçada e em outra falha de cobertura da defesa santista, fez o segundo gol e venceu a partida.

“O jogo só acaba quando termina”
O Corinthians estreou na Libertadores de 2012, na 10a edição que o time da Marginal Tietê participa, contra o Deportivo Tachira na Venezuela, o time da casa era muito fraco, mas aguerrido. O Corinthians tinha todas as condições para sair de lá com 3 pontos, e era o objetivo de Tite e seus jogadores.

Porém o time paulista entrou em campo nervoso, conseguia criar as jogadas, mas não conseguiu abrir o placar, fez um bom primeiro tempo, mas saiu para o intervalo com o 0 no placar, e pra piorar, na única jogada do time venezuelano, a defesa corinthiana oscilou e tomou um gol extremamente besta. Tachira 1×0.

O segundo tempo começou e o time do Corinthians já estava na base do desespero, não conseguia definir as jogadas e não era compacto e entrosado como ele demonstrou ser em 2011, o conjunto estava confuso, o time confundiu velocidade com pressa e necessidade de vencer com nervosismo. Tudo parecia que ia piorar quando o time da casa fez o segundo, mas o bandeira foi extremamente preciso, e anulou o tento dos venezuelanos.

Porém, o jogo só acaba quando termina, quando tudo parecia estar errado, aos 48 do segundo tempo, uma falta besta deu a última chance para o Corinthians. Alex levantou na área e Ralf, que é acostumado a tirar as bolas da defesa, colocou a redonda dentro das redes venezuelanas. Um empate com sabor de vitória, mesmo que o resultado não sendo o esperado.

Abraços.
Caio Di Pacce

Advertisements

Uma resposta

  1. Resumiu bem os dois jogos com 2 famosos chavões mesmo, o Santos jogou muito e não saiu nem com um empate e o Corinthians não jogou tudo o que sabe e conseguiu arrancar 1 pontinho… aprontadas do futebol.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: