A nova geração de Leifert e Rodrigues

Thiago Leifert é conhecido por ter inovado na apresentação do Globo Esporte. No entanto, no último dia da mentira, o apresentador e editor extrapolou as convenções do jornalismo esportivo brasileiro e talvez mundial.

Dotado de grande criatividade e presença de espírito, Leifert mudou todo o programa, apresentando da maneira totalmente contrária a costumeira. Sentado e de terno, guiou matérias como se fosse um noticiário formal aos moldes do Jornal Nacional. Ao final, fez uma brincadeira com o Corinthians acerca de sua Libertadores.

 

Thiago e Rodrigo vieram para ficar

Longe de querer comentar a reação quanto essa brincadeira, vale pontuar que a apresentação do Globo Esporte nos mostra como o jornalismo esportivo brasileiro é um verdadeiro circo.

De um lado, temos a formalidade e o bom-mocismo da SporTv e no outro extremo, a canastrice da Bandeirantes com o Milton Neves. Entre eles, as equipes competentissímas da ESPN Brasil e da TV Gazeta.

Longe de querer estabelecer um padrão, Thiago Leifert significa o equilíbrio. Suas matérias extra-campo dão o caldo que o folclore do futebol pede e precisa. O Globo Esporte hoje é informativo e ao mesmo tempo divertido. Entretem sem perder conteúdo e cria conteúdo sem ferir a cultura do esporte.

Nessa mesma linha, mas um pouco menos alegórico, temos o Rodrigo Rodrigues. O carioca está no comando do diário Bate Bola da Espn Brasil. Com um estilo leve e improvisador, Rodrigo transformou o programa num verdadeiro bate-papo. Sua atitude de abraçar os colegas ao final de cada programa, demonstra uma informalidade familiar que cativa certamente o espectador.

Thiago e Rodrigo são o suspiro da nova geração. Uma geração que está cansada do achincalhe formal que o futebol e o esporte em geral sofre. Essa geração começa a ganhar destaque e deve mudar as coisas. Deve e vai.

Basta que aguardemos as cartolas dos absolutistas rolarem nas bacias do torcedor.

Advertisements

Uma resposta

  1. Gosto do Globo Esporte como é hoje pois faz um contra ponto gigantesco com o “Informação é o nosso esporte” da Espn, por exemplo. Mas sinceramente acho que Tiago Leifert já cruzou a fronteira entre o jornalismo e o entretenimento.

    O Globo Esporte hoje está mais próximo do programa da Angélica, do que uma versão esportiva do SPTV – um jornal mais solto da Globo, mas que não deixa o combate jornalístico de lado quando a prefeitura de SP merece, e muitas, críticas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: