E quanto é que eu levo nisso?

O Campeonato Brasileiro está uma vergonha. Não bastasse o paupérrimo nível técnico, agora o apagão é moral. Entrega-se o jogo com uma facilidade absurda, sem o menor pudor. Pudor, aliás, nem no discurso tem tido lugar. Resquícios do final do campeonato do ano passado, quando Grêmio e Corínthians macularam suas histórias para prejudicar rivais que buscavam o título, o que explica, mas não justifica, a falta de decoro. O que se faz hoje é o revide, o nivelamento por baixo, bem por baixo.

Os torcedores de Palmeiras e São Paulo riem feito hienas. Curiosamente, são os mesmos que esbravejaram no ano passado, quando foram as vítimas do pseudo-goleiro Felipe e seus colegas na entregada corintiana. São os mesmos que elegem políticos corruptos, fazendo com que tenhamos que clamar por uma lei para evitar o voto em quem tem o passado espúrio. São os mesmos que reclamam da arbitragem quando um pênalti claro é marcado contra si, mas adoram ver os homens do apito os favorecendo.

O excelente Moacyr Franco, que deve estar envergonhado pelo que o seu Palestra se prestou a fazer, criou o personagem Mendigo, que andava com um jornal amassado e tinha o bordão “e quanto é que eu levo nisso?” quando reclamava da vida. Nos dias que correm, a resposta para o bordão é o que tem determinado a diferença entre o esfregar das mãos e a indignação.

O problema, pois, é cultural, é de berço, é de (falta de) retidão de caráter. O cidadão que, ao se vestir de torcedor, aceita qualquer calhordice que favoreça seu time despe-se da moral. Mas ao contrário do Mendigo de Moacyr Franco, sua mendicância é vil, é desprezível. Ele mendiga por favores, por benesses, mesmo que sejam à margem de lei e em todos os níveis, desde o cafezinho para o guarda à propina para o fiscal.

Anúncios

7 Respostas

  1. Marquinho é muito bom tê-lo de volta!
    Ainda mais com esse texto genial!!

    Abraços.
    E Faço minha as suas palavras.

    Abraços Lusos.

    • Grande Caio! Eu tava em dívida, né? Muita coisa acontecendo, a Lusa não acontecendo, Brasil x Argentina…mas eu tava sem tempo pra pensar em algo decente, à altura copeira, pra escrever.

  2. Concordo plenamente

  3. Grêmio não maculou história nenhuma perdendo ano passado. Isso aí é desculpa de quem não faz campanha e chega no final precisando dos outros. Esse papo de que o Brasileirão está uma vergonha é ridículo, e o argumento de jogar os clássicos pro final é ainda mais tacanho. Foram incontáveis os jogos que o Cortinthians e o Fluminense perderam por puta incompetência. Não adianta chorar depois;

    • Matheus, o Grêmio escalou a molecada contra a mulambada no Rio. Eles, os gurís, fizeram um jogo fantástico, diferente do desprezo que os paulistanos mostraram agora, mas a verdade é que o Grêmio estava se lixando para o Internacional. Era esperado, mas não significa que fosse correto.
      Abraços copeiros.

      • Concordo, mas não acho que algo tenha que ser mudado nisso. Óbvio que é indecente, mas as rivalidades são históricas e não é de hoje que isso acontece. Os que reclamam da fórmula do campeonato, são os mesmos chatos que acabaram com o mata-mata. Abs!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: