O monstro está criado

René Simões foi profético no final de semana: estão criando um monstro. E de fato, no final da tarde de hoje, o primeiro passo para a confecção da monstruosidade foi dado. A diretoria do Santos Futebol Clube demitiu por insubodrinação o técnico Dorival Júnior.

Cartolas santistas descansando sob o sol da Baixada

Em programa de rádio da Transamérica, o craque Neto elogiou o agora ex-técnico Dorival, dizendo que se houvesse mais treinadores que não acobertassem os seus erros, sua carreira seria diferente. Talvez ele teria tido mais tempo na Seleção, mais títulos e uma possível carreira no exterior.

A decisão de Dorival Jr. afastar o Neymar por mal comportamento foi correta e tinha de ser extendida, independente da presença de clássico ou não. A diretoria não tem de interfirir nos aspectos operacionais, afinal, quantos cartolas santistas sabem do riscado?

A vitória da  Jóia mimada sobre o profissionalismo tem outras cores mais sórdidas. Quem estaria interessado na saída de Dorival Jr. haja visto a multa de R$ 2 milhões? O São Paulo sondou o técnico santista. É o que ventilam na imprensa.

Independente de qual o desfecho e a motivação por trás de toda essa confusão, cabe aqui salientar o entorpecimento definitivo das coisas do futebol. É cada vez mais difícil desfrutar propriamente de um jogo de futebol profissional. Embora a qualidade seja excepcional, sabemos que por dentro tudo é bolorento e vago.

Sem medo de soar piegas, deixo aqui a minha profunda frustração com os desfechos dessa noite de terça. Que o futebol é uma grande negociata, isso já sei há tempos. No entanto, como incansável romântico, persevero na esperança de um dia o coração volte a falar debaixo das camisas dri-fit de todos jogadores.

Convoco a todos para que deixemos de celebrar o jogo e a bola, mas que passemos exclusivamente a brindar a camisa, que é o nosso único e verdadeiro objeto de paixão. Que os nomes e sobrenomes fiquem somente nas súmulas e as nossas paixões independam de transações viciadas de cartolas desbotados e jóias mal forjadas.

Chega de Neymares. Chega de Robinhos. Um brinde ao Futebol e toda sua expressão intangível!

Advertisements

6 Respostas

  1. a diretoria santista se igualou, ou fez pior, ao resto da cartolagem brasileira.

    Forza Dorival, vergonha Luiz alvaro, vergonha Neymar.

    A derrota da ética e a vitória da jóia mimada.

  2. E ai Flaco, blz.
    acredito que quem gosta de futebol, com certeza, deve estar indignado com essa história absurda. É uma pena, o Santos perdeu uma grande oportunidade de provar que o futebol brasileiro estava mudando….

    BLOG DO CLEBER SOARES

  3. Fez mto pior. Nem o ladrão Dualib faria tamanho absurdo.
    O Neymar é maior que o Santos. Tudo ficou provado agora.

    Uma pena o Santa Cruz estar na situação que está.

  4. Nem o Pelé teve tanto poder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: