Complicado e perfeitinho

O Guarani tem uma história incrível. É um dos poucos, senão o único, clube do interior a conquistar um título significativo: o Campeonato Brasileiro de 1978. Sendo dessa geração, alguns craques que marcaram época como Careca e Zenon. Mesmo depois desse título, o time de Campinas continuou sendo um celeiro de gênios. Entre eles; Valdir Peres, Carlos, Paulo Isidoro, Mauro Silva, Zetti, Evair, João Paulo, Neto, Ricardo Rocha, Luizão e Amoroso.

Com o fim da cartolagem mafiosa, o clube começou o seu calvário. Não que o Bugre já não tenha passado por maus lençóis, disputando a série B do Brasileiro por quatro vezes entre 1981 e 1991. No entanto, nada foi pior do que o ano de 2006, quando o time esmeraldino foi rebaixado para a série C do nacional.

Após sucessivas reformulações e uma força-tarefa apaixonada da torcida, o Guarani conseguiu voltar para a elite do futebol no ano de 2009. Mesmo com o time sem empolgar na Copa do Brasil, sofrendo seis gols do Santástico nas quartas de final, os bugrinos tinham uma boa perspectiva para o Campeonato Brasileiro.

E essa perspectiva vem se confirmando. Mesmo com um elenco limitado, contando com a experiência do agora meio-campista Baiano e a vontade do atacante Ricardo Xavier, Vagner Mancini vem fazendo um trabalho consistente. O time está entre os dez primeiros e mostrou uma boa campanha nas sete primeiras rodadas.

No entanto, o torcedor do Bugre parece gostar de sofrer. Enquanto o time estava lá embaixo, a torcida lotava o Brinco de Ouro, aparecendo entre os melhores públicos das séries de acesso. No entanto, nesse Brasileirão, a média do Guarani é de 6.524 pagantes, ficando na frente somente do Grêmio Prudentino.

O presidente Lionel Martins, em entrevista ao Correio Popular de Campinas, disse que “Era um anseio do torcedor ver o clube na Série A e conseguimos este objetivo com muito esforço. A gente espera um aumento significativo, afinal de contas o time precisa deste apoio, assim como o clube financeiramente”.

Torcedor às vezes é que nem mulher. Díficil de entender.

O vídeo abaixo é da estréia do bandeirão da Torcida do Guarani, no dia do acesso à primeira divisão, 28 de Novembro de 2009, contra o Bahia.

Anúncios

2 Respostas

  1. Bem legal o texto.
    Só uma coisa, o Carlos (goleiro) começou na Ponte Preta em 74. Só em 91 ele foi jogar no Guarani.

  2. Um time que faz muita falta na Série A, na minha opinião pelo menos, é o Bahia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: