O orgulho militar argentino: A Copa de 78

A 11o Copa do Mundo foi realizada na Argentina. O país vivia um momento político conturbado, assim como os demais países da América Latina, era comandado por uma ditadura militar, um governo autoritário e violento. Assim como na Copa de 70 para o Brasil, os ditadores argentinos queriam fazer do sucesso de sua seleção o sucesso de seu governo: A Argentina tinha que ser campeã.

Foi uma copa cercada de polêmicas. O super craque Johan Cruijff se recusou a jogar a Copa de 78 como forma de protesto contra o regime militar. A organização também apresentou muitas falhas. Os estádios ficaram em alguns lugares prontos na última hora, e por isso, o gramado recém-plantado, começou a se soltar sob os pés dos jogadores.

O selecionado porteño não era ruim, tinha Kempes, Luke e o zagueiro, hoje presidente do River Plate, Daniel Passarela. Porém o time sentia a pressão por jogar em casa. Tanto que se classificou em segundo lugar em seu grupo, perdendo para a Itália. E assim, se encontrou em um grupo na segunda fase com o Brasil, Polônia e a sensação Peru, de Cubillas.

Dado a combinação de resultados desse grupo da segunda fase, o Brasil só não se classificaria  somente se a Argentina ganhasse da sensação Peru por mais de três gols, fato que não ocorrera desde que Menoti assumiu o selecionado argentino. E a maior polêmica de todas as copas ocorreu naquele jogo.

O Peru do goleiro argentino, naturalizado peruano, Quiroga, entrou apático em campo e tomou 6 gols da Argentina, alguns frangos bizarros. E dessa forma a alvi-celeste tirou o Brasil da Copa sem vencê-lo, e o selecionado canarinho foi eliminado sem perder nenhuma partida. Fato que só se repetiu com a Suiça em 2006, quando perdeu a vaga para a Ucrânia nos pênaltis.

A final contra a Holanda, sem Cruyff, foi um belo jogo, o time argentino dessa vez jogou o que não jogara nas partidas anteriores, e venceu os Países Baixos por 3×1, em um jogo eletrizante. 

A Argentina levantou a taça pela primeira vez, para delírio de seu povo, para vergonha da FIFA e para orgulho de seus generais, que conseguiram realizar o pão e circo com êxito.

Abraços.
Caio di Pacce. 

Anúncios

4 Respostas

  1. É, essa seleção da Argentina foi mais uma daquelas que jogou feio, mas ganhou. Além de aproveitar de um empurrãozinho financeiro nesse jogo contra o Peru.

    Por esse e outros motivos, que sempre torço pra Argentina se ferrar na Copa. Por mais que admire o futebol dos caras, eles são muito fdp…

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Caio di Pacce, Eduardo Heering. Eduardo Heering said: Conheça um dos motivos que me faz torcer contra a Argentina na copa. Ótimo texto de @caiovedder http://bit.ly/9fwsX1 […]

  3. Ah isso é dor de cotovelo. Ganhou em campo! Vamos Argentina. Quem sempre tem eros a seu favor é o Brasil Foi assim em 2002, mas erros normais q não tiram o mérito da conquista. Se for ficar com teoria da conspiração o Brasil ganhou em 2002 pq entregou em 98

  4. Não podemos esquecer q enquanto os jogos aconteciam muitos argentinos sofriam nas “prisões secretas”. Esse mundial foi uma vergonha e nunca deveria ter acontecido! Não sei se sou eu, mas prefiro ter pessoas livres jogando um campeonato de varzea em frente de casa do q ter uma copa do mundo com um governo q nem a argentina tinha!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: