Uma vitória amarga

O time do Corinthians voltou ao Pacaembu após a tragédia da eliminação precoce da Taça Libertadores. Foi a estréia do Brasileirão 2010, contra um fraco Atlético Paranaense.

A torcida encheu o estádio, mostrou que mesmo amarga com a derrota, seguia apoiando o time. O time ainda não estava recuperado, e a amargura ainda não passou. Um ano de planejamento foi acabado em dois jogos, exatamente em 2 tempos mal jogados pelo clube da Marginal Tietê.

Porém o time entrou em campo, com seu uniforme novo, precisando esquecer o passado e visar o resto do ano centenário, mas não foi fácil conseguir. Começou mal a partida, mesmo com um homem a mais, com a expulsão de Paulo Baier, não conseguiu reagir e tomou um gol.

Já no segundo tempo, Mano Menezes colocou o time pra frente, colocou Souza, pressionando o time do Atlético. E assim, em boa jogada de Ronaldo, Souza fez um belo drible e um ótima finalização: 1×1.

O jogo ainda ficou mais fácil, quando o goleiro Neto fez falta em Dentinho e foi expulso. O time forçou, forçou, e conseguiu virar o jogo com um penalti sofrido em Souza, convertido por Ronaldo.

A ressaca ainda não passou, a amargura ainda está estampada na cara dos jogadores, mas a vida segue, e pelo menos segue com vitória.

Abraços.
Caio Di Pacce.

FOTO: LANCENET!

Anúncios

9 Respostas

  1. A vida segue como sempre seguiu. Como foram 23 anos de luta por um mísero paulista. Depois a busca pelo primeiro brasileiro…Essa busca por algo é inerente ao Corinthians. É isso que nos move mto mais do que os títulos. É a fé da sua torcida representada ontem. E vcs não imaginam como essas derrotas amargas nos fazem mais Corinthianos. Como isso nos fortalece.

    Torcedores do outro time insistem em nos fazer capitular, a nos entregar, a nos decepcionar com o Corinthians. MAs o que vcs não entendem é que isso nunca acontecerá. Ainda nos acusam de arrogância por isso, mas não é simplesmente o sentimento é mto maior, é inexplicável. Nunca entenderão. Não que não exista torcedores assim em outras torcidas. Mas não é algo tão comum.

    • exagero.
      Esses papos de “isso nos faz Corinthians” é balela, não se mensura amor.
      Meu amor pelo Palestra é igual ao teu pelo Curintia, que é igual ao gremismo de Matheus Paggi e o amor lusitano de Marquinhos Portugal.

      Balela.

      • Balela o que está dizendo. Disse que ” Não que não exista torcedores assim em outras torcidas. Mas não é algo tão comum.”
        A maioria abandona. Somos diferentes nisso, e não é de graça que falam isso.

  2. Pênalti mandrake, diga-se de passagem. O Souza parecia a Maurren Maggi pulando nas olimpíadas! rs.

  3. Pô, vitória amarga foi a do Palmeiras, cacete.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: