Há que ter respeito!

No domingo passado, após a derrota do Corínthians no clássico contra o Santos, o atacante Ronaldo reclamou. Disse aos repórteres, ainda no gramado da Vila Famosa, que a garotada santista havia abusado das firulas, sobretudo após estarem com dois homens a mais. O Fenômeno isentou apenas o excelente Neymar, dizendo que este foi o mais objetivo dos jogadores do Peixe.

Neymar

 Ronaldo, que é um dos maiores atacantes da história, está certo. Há que ter respeito. A atitude dos “Meninos da Vila”foi desrespeitosa. Ora, por que não fizeram a mesma coisa quando o placar ainda estava em branco? Uma coisa é prender a bola no ataque. Outra é a zombaria que se viu no Urbano Caldeira.

Há quem diga que reclamar, em casos assim, é atitude dos brucutus, dos que não têm habilidade. O ex-corinthiano Coelho, quando defendia o Atlético Mineiro, é taxado até hoje de violento, carniceiro, por causa do tranco que deu no então cruzeirense Kerlon, o “Foquinha”. Kerlon ganhou este apelido porque costumava fazer embaixadinhas de cabeça, durante os jogos. Sinceramente, creio que Coelho foi até sutil demais. Afinal, o Foquinha só fazia sua jogada quando os jogos já estavam decididos. Se trata-se apenas de um recurso técnico, por que não usá-lo quando o jogo está difícil?

O tranco do Coelho no Kerlon

Não sou a favor da violência, quero deixar bem claro. Concordo que deva haver meios para resguardar o craque, que é quem faz o espetáculo. Entretando, deve-se preservar também o respeito, que cabe em qualquer lugar e ocasião.

Agora quem reclamou foi Ronaldo, que engrossa o coro dos que não toleram essas gracinhas. Ronaldo, que é o maior artilheiro da história dos Mundiais, não é nenhum cabeça-de-bagre, muito pelo contrário. Quero ver se algum puritano terá peito para chamá-lo de grosso.

Anúncios

7 Respostas

  1. É preciso parar com essa história de politicamente correto no futebol. Como já disse aqui, achei desnecessário o chapéu que o Neymar deu no Chicão, mas que foi muito loko, ahh isso foi. Além disso, quem é o Corinthians pra falar em gracinha??? Se esqueceram das embaixadinhas do Edílson??? As comemorações dos gols já são restritas, dar drible virou humilhação, não sei qual será o futuro do futebol assim. Acho que o Garrincha não está descansando em paz, pois está devendo desculpas a todos que ele deixou desconcertado, torto ou caído no chão.

    • Bom, Daniel, aquele lance do Edilson eu analisei da mesma forma. Só achei que o Junior foi burro. Se fosse pra entrar forte, que entrasse mesmo, não desse aquela voadora de galinha. Se fosse eu, teria chutado o joelho do Edilson. Seria expulso, mas depois de 3 meses voltaria a jogar. Já o Edilson se lembraria de mim a cada dia de frio.

      Reitero: não sou contra o drible. Não gosto é de gracinha. Entende-se por gracinha um drible diferente dependendo do placar. Vê se o Ronaldinho Gaúcho muda quando tá vencendo.

  2. Concordo com Chavetta, apesar de que o defensor tb está no direito de reclamar.. isso faz parte do futebol: A gracinha e a reclamação.

  3. Concordo mais com a visão do Marquinhos do que com o Tércio. Brincadeira tem hora.

    Mas cada um sabe o que faz. Lembro-me do Tevez, numa final de copa américa, ficar fazendo graça no ataque aos 40 do segundo tempo enquanto a Argentina ganhava. POucos instantes depois o Brasil empataria o jogo e ganharia nos penaltis posteriormente. As graças do hermano só serviram como combustível para meus gritos de “é campeão”.

    Quem sabe numa final ou semi-final Curintia x Lambari as coisas sejam acertadas!

  4. Futebol tá chato pra cacete, isso sim. Nunca pode nada. Só reclamam. Não pode levantar camisa pra comemorar, não pode tirar a cabeça do mascote, não pode dar chapéu. Ué. Se ele zuou… vai lá e zoa também. Ganha o jogo e sai pra fanfarra. Lembra do caso do Felipe com a uva e o Goiás? Os caras zuaram, depois foram lá e ganharam e ele comeu a uva. Simples assim. É choro de perdedor. Te entendo, Tércio. É claro, que o Neymar não tem corpo pra aguentar o tranco se alguém chegar pesado, mas aí é com o treinador mandar ele pegar leve pra não apanhar. E se apanhar… tb não tem que recriminar quem bate. Se vai zuar… vai ter que saber apanhar.
    Futebol virou pebolim. Tem gol, tem jogadores, mas todos são controlados por alguém. Uma merda!

    • O problema não é o drible. Ora, como torcedor da Portuguesa, eu ficava extasiado vendo o Dener jogar. Acontece que ele não mudava a forma de jogo quando estava ganhando ou perdendo. Quer fazer graça? Faça no 0 a 0, no 0 a 1, não quando está ganhando com 2 a mais em campo. Uma coisa é ter habilidade. Outra é faltar com respeito.

      • Perfeito. Concordo.

        E que saudades do Dener. Esse sim jogava mto e não tinha essas frescuradas de Neymar, Robinho e afins.
        A imprensa faz a gente pegar raiva de jogadores. Eu não tenho tesão de torcer pro Brasil pq nao aguento imprensa babando ovo pra Robinhos, Neymares, Andersons da vida q nao provaram nada pro futebol e sao taxados de super craques.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: