Fanfarra, fanfarra, fanfarra…

Escreve Tércio Silveira.

Vira e mexe algum drible, jogada de efeito ou mera graça de um jogador dentro das quatro linhas acaba em polêmica na imprensa. No último final de semana a discussão foi sobre o chapéu aplicado por Neymar no zagueiro Chicão, do Corinthians, quando a partida já estava parada.

Eu achei a “gracinha” bacana e como parte do espetáculo. Se o Chicão se irritou, é problema dele. O Corinthians podia ter se preocupado em jogar bola desde o início ao invés de prestar mais atenção no juiz da partida. Antes que venham me chamar de “Lambari”, adianto que vibrei muito com o gol porco do Viola em 93, as embaixadinhas do Edilson, a dança da bundinha do Edmundo para provocar botafoguenses etc.

Aprendi a gostar de futebol em uma época que os jogadores faziam apostas antes dos clássicos e preparavam comemorações temáticas para os gols. Ora, se o futebol brasileiro não puder contar com esses temperos, então vamos todos torcer para times italianos como Lecce, Bari e Pescara. Equipes absolutamente sem a minima graça.

A firula faz parte do nosso futebol desde sempre. Independente da idade, os amantes desse esporte já devem ter ouvido falar de Luizinho, o pequeno polegar, que jogando pelo Corinthians chegou a sentar na bola após driblar um atleta palmeirense.

Agora, assim como a gracinha faz parte do futebol, o jogador que a faz também precisa estar de sobreaviso que muito cotovelo e botinada vai começar a sobrar pra ele na partida. Nesse mix de firuleiros e guerreiros, os guerreiros também precisam fazer a sua parte para alimentar essa eterna discussão nas mesas de bar e programas de TV.

Quem for no sentido contrário desse raciocínio, provavelmente nunca jogou sequer uma pelada na rua, em uma partida do tipo Rua de cima x Rua de baixo, ou então tem sangue de barata.

Escreveu Tércio Silveira.

Anúncios

4 Respostas

  1. Texto sensacional caro amigo Tércio! Concordo com td! Viva o Vampeta, Edmundo, Romário, Viola etc!

    Abs!

  2. A Gracinha faz parte, desde q vc tenha peito pra aguentar a porrada q tbm sempre fez parte do futebol. E desde que o juiz apite com pesos iguais pros dois lados. Agora se vc fizer gracinha, depois nao vá dar de chorão e reclamar pra imprensa que o zagueiro ameaçou te quebrar q nem o pipoquinha Neymar fez.
    E tbm não vejo motivo pra gracinha ganhando por 1 gol com 2 a mais e quase tomando o empate. Problema do Santos, pq isso o fará perder o campeonato, e será para o mesmo Corinthians.

  3. Sou curintia, gosto muito do time do Santos e defendo as belas jogadas, mesmo as firulas. Só acho que os pesos e medidas da arbitragem foram muito diferentes no domingo. Com o jogo parado, o Neymar driblou o Felipe em um lance e deu chapéu no Chicão. O que diz a regra para quem faz isso? Enfim, saiu de campo sem amarelo.

    O texto é ótimo, concordo com tudo…só que como já joguei muita pelada na minha vida, se é comigo, mando o Neymar pro cemitério mais próximo no lance seguinte. Com a bola rolando, sem problemas, mas, do jeito que foi, eu iria pra desforra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: